Líder do PSD/Açores rejeita “Europa a duas velocidades”

O líder do PSD/Açores salientou hoje a importância de uma Europa “unida no combate à covid”, mas rejeitou “uma Europa a duas velocidades” e defendeu que a retoma económica “terá de ser solidária”.

“Neste momento toda a Europa está unida no combate à covid e os sinais que deram são encorajadores, mas começamos também a perspetivar a retoma económica e esta terá de ser solidária. Não poderemos ter uma Europa a duas velocidades”, afirmou hoje José Manuel Bolieiro, numa publicação na sua página de Facebook em que assinala o Dia da Europa.

O político referiu ainda que a Europa só pode continuar “a ser a maior potência mundial e a maior economia do mundo”, se os estados-membros se mantiverem “unidos, independentemente” dos seus “países, credos, crenças e opiniões”.

“O projeto europeu pode ser melhorado, mas será [com] o desenvolvimento e a nossa capacidade, enquanto indivíduos, de sermos cada vez melhores, que aportaremos à União Europeia esta dimensão”, sustentou.

Bolieiro defendeu, ainda, que se deve mudar “o paradigma de desenvolvimento europeu”.

O dia da Europa assinala o discurso do antigo chefe da diplomacia francesa Robert Schuman, proferido há 70 anos e que ficou conhecido como “Declaração Schuman”, no qual defendeu uma cooperação política entre os países europeus para evitar conflitos e a criação de uma instituição para fazer uma gestão comum da produção do aço e carvão.

A covid-19, doença transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China, já provocou mais de 154 mil mortos na Europa, que regista 1,6 milhões de casos.