Pub

O presidente do Governo dos Açores inicia na segunda-feira uma visita a Bruxelas onde pretende afirmar que as regiões ultraperiféricas (RUP) da União Europeia podem ser “verdadeiros laboratórios de futuro” para as transições digitais e climáticas.

“As RUP são essenciais na política europeia e verdadeiros laboratórios de futuro para o desenvolvimento de uma ideia de coesão social e territorial, de desenvolvimento sustentável e de afirmação das transições prementes da modernidade”, declarou, dando como exemplos as transições climática, digital e energética.

O líder do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM), que falava aos jornalistas à margem de um seminário em Ponta Delgada, participa na terça-feira na Conferência dos Presidentes das RUP.

Para Bolieiro, é naquela Conferência que são “afirmadas as especificidades das RUP”, que merecem uma “discriminação positiva” no quadro das políticas europeias.

Segundo a agenda da visita, que decorre de segunda a quarta-feira, o líder do executivo açoriano vai ter reuniões com a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, e com a Comissária Europeia da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira.

O presidente do Governo Regional vai encontrar-se com o embaixador de Portugal junto da União Europeia, Pedro Lourtie, com os eurodeputados do PSD no Parlamento Europeu e com o Gabinete da Representação dos Açores em Bruxelas.

“[Vou] afirmar a importância estratégica, na politica de futuro da União, da compreensão das ultraperiferias para a necessidade de coesão social e territorial da Europa, bem como da projeção e o domínio do atlântico no interesse estratégico da UE”, declarou.

A assinatura da declaração final da Conferência dos presidentes das RUP vai decorrer na próxima terça-feira.

Pub