PUB

Foi no passado dia 9 de setembro do corrente ano que São Miguel a cidade da Ribeira Grande os Açores e o Judo Clube da Ribeira Grande obtiveram medalhas na Copa Pan-americana e na República Dominicana.

Foram eles o Gustavo Amaral que foi medalha de ouro na categoria de 81 kg e a Mafalda Silva com bronze na categoria de 63 kg em juniores ambos na Copa Pan-americana, realizada na República Dominicana.

Falando da Mafalda é uma atleta de judo desde os seus 8 anos de idade e que tem vindo a destacar-se no judo Açoriano.

PUB

É uma judoca também medalhada nos campeonatos regionais e nacionais. Tem participado já em provas nos escalões de juniores e de Sub 23, pela sua qualidade e desempenho.

O Gustavo Amaral que pela sua experiência adquirida com os longos anos de prática do judo, foi convidadopelo Clube de Judo da Ribeira Grande para fazer parte da equipa técnica, para dar treino aos mais novos.

Nesta sua nova função acolheu-a da melhor maneira pois é diferente, estava habituado a trabalhar com colegas da sua idade e agora com os mais pequenos é diferente pela maneira como tem de lhes falar e interagir.

IV Estágio Associativo de Competição

E no evoluir deste atletas fomos no passado dia 1 de outubro ao ginásio da escola EBI da Lagoa ao IV estágio Associativo de Competição, com a presença cerca de 100 atletas de todos os Açores.

Estágio este, sob a orientação técnica da selecionadora nacional Joana Ramos e da Associação de Judo do Arquipélago dos Açores.

Este projeto especial de centros de treino consiste em cinco estágios a nível regional, apoiados pela Associação de Judo do Arquipélago dos Açores, apoiado pelo Governo Regional dos Açores e organizado pelos clubes.

Desta forma foi feita uma convocatória regional dos atletas que têm maior relevo em termos de resultados e assim elevar o nível de judo.

O presidente da Associação de Judo dos Açores Bruno Santos, referiu que neste IV estágio a Federação Portuguesa convocou quatro atletas nacionais e da selecionadora Joana Ramos, de forma a conhecer melhor a realidade do judo Açoriano.

Melhor Ano para o Judo Açoriano

Também reconheceu que este foi o melhor ano, pois os atletas Açorianos obtiveram bons resultados nos opens nacionais de juniores e cadetes, foram campeões nacionais e nos Jogos das Ilhas ficaram em primeiro lugar a nível individual e coletivo pela primeira vez.

Este estágio veio de certeza na melhor altura tanto para o Gustavo Amaral como para a Mafalda Silva e restantes atletas, proporcionando assim um treino mais específico, o que faz ainda elevar ainda mais os conhecimentos e as capacidades de cada um.

O que marca a diferença do Judo e das outras modalidades

O judo de fato é diferente das restantes modalidades é que os judocas são adversários em competição entre clubes, mas são parceiros de treino nos treinos, pois foi bem claro neste estágio, pois estão presentes quase todos os clubes dos Açores.

Só competindo ou treinando com judocas mais experientes é que cada um pode evoluir mais na modalidade.

Projeto do Judo Clube de Ponta Delgada 

Presente neste estágio um grande impulsionador do Judo em São Miguel e nos Açores, Jorge Batista, treinador e dirigente do Judo Clube de Ponta Delgada.

Conversei com ele e falamos um pouco do judo e sobre o centro de estágio em Ponta Delgada,referiu-me que está meio parado e que fica perto do pavilhão Sidónio Serpa.

Explicou-me que existe sim um projeto em que ele próprio e o judo Clube de Ponta Delgada estão empenhados no alargamento da sede,mas que não está concretizado.

Com estas obrasmaterializadas daria um aumento da área de treino e de certeza uma mais valia para o clube, para a modalidade no seu todo na Região Autónoma dos Açores.

A presença da Selecionadora Nacional de Judo Joana Ramos

A presença da selecionadora nacional Joana Ramos neste IV Estágio Associativo de Competição foi a convite da Associação de Judo do Arquipélago dos Açores na pessoa do seu presidente Bruno Santos e do coordenador técnico André Soares.

Está maravilhada com os talentos que os Açores escondem e que ás vezes vão ao Continente ás competições. Observa o atleta, vê competir, vê talento, mas depois não contata diariamente com eles por causa da insularidade.

Tem como objetivos combater isso e quer o mais possível que haja contatos entre as várias regiões e dos vários atletas do País, para todos crescerem para a Seleção Nacional e judo português também crescer.

Vir dar este estágio e a um grupo heterogéneo desde cintos negros, cintos brancos desde seniores a juvenis, são escalões dispares, o treino não pode ser direcionado só para um escalãoem específico, pois tem de fazer um treino que agrade a todos e todos poderem evoluir com eles.

Trouxe quatro atletas da seleção de cadetes que estiveram presentes no campeonato da Europa e no campeonato do Mundo de forma que os judocas Açorianos tenham mais contatos com forma de evoluir.

Pub