JSD/Açores manifesta preocupação com estudantes retidos no continente

O presidente da JSD/Açores manifestou hoje preocupação com os estudantes açorianos retidos no continente devido à pandemia da COVID-19, tendo apelado ao Governo Regional para que faça um “acompanhamento eficiente” da situação.

“O contexto pandémico presente exige que, antes de serem tomadas medidas específicas, seja necessário saber quantos estudantes açorianos estão deslocados, de que ilhas provêm e em que zona do país se encontram, para que se possa proceder a um acompanhamento eficiente dos alunos com o objetivo de que estes possam regressar às ilhas de origem”, afirmou Flávio Soares.

O líder dos jovens social-democratas lembrou que estes estudantes açorianos “tiveram um comportamento responsável ao terem permanecido no continente nas últimas semanas em isolamento social, seguindo assim as orientações das autoridades de saúde”.

“A JSD entende que não pode ser negado a estes jovens o direito a regressarem aos Açores, até porque a sua permanência no continente, quando se antevê que ensino passe a ser feito à distância, representa um custo acrescido para os orçamentos familiares, num momento de grande incerteza a nível económico”, disse.

Para Flávio Soares, “cabe ao Governo Regional desenvolver todos os esforços necessários para acompanhar a situação de cada um destes jovens, de modo a que possa ser encontrada uma solução segura para o regresso dos estudantes açorianos retidos no continente”.

“A JSD considera também fundamental que o Governo Regional dê resposta aos estudantes da Universidade dos Açores retidos em São Miguel e Terceira e que são oriundos de outras ilhas”, acrescentou.