Pub

O presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe, Jaime Vieira, manifestou o desejo da vila poder ser dotada de uma biblioteca pública, intenção que colmataria uma lacuna existente e daria resposta aos anseios da população e de todas as pessoas que têm manifestado intenção de doar livros à vila piscatória.

“Abrir uma biblioteca em Rabo de Peixe será uma das nossas grandes lutas pois é um equipamento que não existe na vila e que nos faz falta”, disse, no decorrer da receção à poetisa asturiana Maria Rosa Serdio que, na manhã deste sábado, esteve de visita à vila e foi recebida no salão nobre do edifício da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe.

Jaime Vieira acrescentou que “já temos algumas pessoas interessadas em doar livros à futura biblioteca, o que também é um ensejo para que o desejo se concretize o mais depressa possível”, expressando a vontade de que “caso este encontro se repita no futuro já o possamos realizar na nossa nova biblioteca”, disse.

A receção a Maria Rosa Serdio inseriu-se nas comemorações do Dia Mundial das Bibliotecas, efeméride que se assinala no dia 1 de julho de cada ano, em parceria com a Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, com o intuito de enaltecer a importância da leitura na educação e formação das pessoas.

O evento contou com a presença do diretor-geral da Escola Profissional da Ribeira Grande, João Dâmaso Moniz, da diretora da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, Iva Matos e da deputada à Assembleia Legislativa dos Açores, Vitória Pereira.

Na ocasião também foram dados importantes contributos para o novo livro de Maria Rosa Serdio, projeto que pretende percorrer vários locais do mundo em homenagem à viagem de circum-navegação levada a cabo por Fernão de Magalhães, entre 1519 e 1521, ao serviço da coroa de Castela, era então rei Carlos I de Espanha.

Pub