Pub

De acordo com os números hoje divulgados, o número total de casos de contágio em Itália, desde há precisamente um ano – data que a localidade de Codogno, na Lombardia (norte), se converteu na ‘zona zero’ da pandemia na Europa -, é de 2.809.246, e o de vítimas mortais ascende a 95.718.

Nas últimas 24 horas curaram-se 8.946 pacientes, mas entraram 125 em unidades de cuidados intensivos (UCI), estando atualmente 17.804 pessoas internadas em hospitais, das quais 2.094 em UCI, ao passo que 368.997 casos positivos estão em casa, com sintomas leves ou ausência dos mesmos.

O país continua a sua campanha de vacinação e já administrou 3.356.292 doses da vacina, com 1.328.162 a já terem recebido as duas doses necessárias para obter a imunização.

Segundo a Efe, os especialistas advertem que o plano de vacinação deverá ser mais rápido, e as autoridades italianas atribuem o atraso aos cortes na distribuição, anunciados pelas farmacêuticas na Europa.

Pub

O presidente do Conselho Superior de Saúde de Itália, Franco Locatelli, calculou hoje que, no final de março, Itália deverá ter recebido 13 milhões de doses desde o início da campanha de vacinação.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.461.254 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Pub