Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

Um homem de 35 anos foi constituído arguido por maus-tratos a animais de companhia, nas Lajes do Pico, nos Açores, no decurso de uma ação de fiscalização na qual foram resgatados “três cães”, anunciou hoje a GNR.

De acordo com o Comando Territorial dos Açores da GNR, a fiscalização decorreu na quinta-feira, numa ação em colaboração com a Câmara Municipal das Lajes do Pico e com o Serviço de Veterinária do Serviço de Desenvolvimento Agrário daquela ilha.

Na altura, “foram detetados três cães no terreno de uma moradia, com indícios de sofrerem maus-tratos”, informou a GNR, em comunicado.

Segundo a GNR, “os animais não estavam a ser corretamente alimentados e hidratados” e não tinham um abrigo “com as mínimas condições higiossanitárias”, o que poderia constituir “um risco para a saúde pública”.

Os cães também “não estavam identificados eletronicamente (chip), não tinham vacinação antirrábica obrigatória” e “não estavam registados na junta de freguesia”, revela a GNR.

Os cães foram encaminhados para o Centro de Recolha Oficial de Animais do Município das Lajes do Pico, “onde irão ser alimentados, hidratados, desparasitados, vacinados e sujeitos a um período de quarentena”.

O homem, de 35 anos, detentor e proprietário dos canídeos, foi constituído arguido e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de São Roque do Pico, refere ainda o Comando Territorial dos Açores da GNR.

A Guarda Nacional Republicana apela ainda à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono, através da Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520).

Pub