Guerra de preços na luz e no gás com descontos para as famílias entre 2% e 20%

Por mês são cerca de 40 mil os clientes na luz e 15 mil no gás que mudam de empresa fornecedora de energia. A vontade de mudança traduz-se numa verdadeira “guerra” de descontos.

Mais de 120 mil clientes mudaram de comercializador de eletricidade no mercado liberalizado nos primeiros três meses deste ano, de acordo com os dados da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). No gás natural o cenário é idêntico: em março 1,3% do total de clientes em mercado livre (quase 16 mil de um total de 1,2 milhões) optaram por outro fornecedor.

A ERSE admite uma “tendência crescente de mudanças de comercializador no quadro do mercado livre”. A explicar este fenómeno está uma guerra de preços, com tarifas cada vez mais competitivas, que oferecem descontos aos consumidores que vão desde os 2% aos 20%, de acordo com a recolha feita pelo DN/Dinheiro Vivo junto de EDP, Endesa, Galp, Iberdrola e Goldenergy.

A aposta do principal operador em número de clientes (80%) está na venda de serviços adicionais, por isso os maiores descontos da EDP são de 6% na luz e 6% no gás (válidos até agosto de 2020), com a contratação do serviço Funciona (por um mínimo de 12 meses), que soma uma redução de 50% no preço das três primeiras mensalidades. Sem este serviço adicional, terá um desconto de 2% na eletricidade e 5% no gás, sobre o valor total da fatura, excluindo taxas e impostos.

Traçada a meta de passar de uma quota de mercado de 1,7% para 10% até 2021, a Goldenergy, comercializadora comprada pela suíça Axpo, acaba de anunciar uma redução de 10% nas tarifas de gás para as famílias e empresas, com mais 20% de desconto no termo fixo. Na eletricidade, os descontos são na potência contratada: -20% na tarifa simples e -10% na bi-horária; na oferta dual, até -20% na fatura do gás com isenção total do termo fixo e -10% a -20% na potência contratada da eletricidade. A redução é sobre os preços válidos desde 1 de julho, para adesões online.

Já a Galp aposta em força em descontos cruzados entre luz, gás, combustíveis e compras no supermercado, para adesões até 15 de agosto de 2019 e válidos durante um ano. Os maiores descontos no total da fatura surgem com o plano Galp Continente, e podem variar entre 7% e 10% na luz e gás. Acrescenta-se mais 2% de desconto com a adesão a um serviço de assistência. Nos combustíveis o desconto é de 14 cêntimos por litro, através de um cupão emitido em compras superiores a 30 euros nas lojas Continente e depois rebatível em abastecimentos até 60 litros.

12% de desconto “para sempre”, no termo fixo da fatura e no consumo de energia, com a tarifa e-luz&gás. Esta é uma das ofertas atuais da espanhola Endesa, desde que a contratação seja feita online. Já a tarifa Quero+ Luz promete um desconto até 14% no total da fatura. A lógica é “quantos mais produtos, mais descontos”: 3% ao contratar a tarifa, 6% no 1.º ano de contrato, 1% por aderir ao débito direto, 1% por aderir à fatura digital, 1% por contratar gás e 2% com serviços. Os pacotes de luz e gás pré-pagos da Endesa oferecem uma mensalidade grátis a cada renovação e um euro de desconto todos os meses, mas só podem ser contratados até esta segunda-feira, 15 de julho.

Por último, a Iberdrola avança com 11% de desconto no Plano Casa, com energia 100% verde, disparando a redução para 13% com a contratação do serviço Proteção Elétrica Lar.

Uma guerra de preços que parece estar para durar e que o consumidor agradece.