Greve/Enfermeiros: Ministra admite recorrer a privados para realizar cirurgias adiadas

A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu hoje recorrer aos hospitais privados para realizar algumas cirurgias adiadas devido à greve dos enfermeiros caso o Serviço Nacional de Saúde não consiga responder a todas as situações.

“Continuamos a trabalhar no sentido de que todas as cirurgias que neste momento não estão a ser realizadas possam ser reagendadas no mais curto prazo possível e continuamos a trabalhar com os conselhos de administração no sentido de encontrar soluções para que, ainda dentro do período da greve, algumas das cirurgias que não correspondem ao padrão de serviços mínimos” possam ser realizadas, disse Marta Temido aos jornalistas, à margem da sessão de encerramento das comemorações dos 20 anos da Ordem dos Médicos Dentistas.

Segundo Marta Temido, está a tentar-se que algumas destas cirurgias possam realizar-se nos hospitais onde decorre a paralisação, que já adiou cerca de 5.000 operações programadas.

Ministra pede às ordens para conterem “excesso verbal”

A ministra da Saúde, Marta Temido, apelou hoje às ordens profissionais para conterem algum “excesso verbal” na greve dos enfermeiros porque pode “transparecer uma sensação de insegurança” numa altura em que se impõe serenidade.

Marta Temido comentava desta forma aos jornalistas as declarações dos bastonários da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, e da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, em que admitiam a possibilidade de doentes poderem morrer na sequência da greve cirúrgica dos enfermeiros que já adiou cerca de 5.000 cirurgias programadas.

“Às vezes, na forma como as pessoas se exprimem há um excesso verbal que pode transparecer uma sensação de insegurança que poderá não ser real e que muitas vezes se destina até a causar uma sensação de efeito que certamente não é aquele que as pessoas pretendem, porque ultrapassa aquilo que é o objetivo de uma greve”, disse Marta Temido à margem da sessão de encerramento das comemorações dos 20 anos da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD).