PUB

O secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços disse hoje, nos Açores, que o Governo vai criar uma Agenda para atrair e qualificar pessoas para trabalharem no turismo, um constrangimento com que o setor se depara.

Nuno Fazenda, que tomou posse em 02 de dezembro, afirma que as duas primeiras prioridades e para as quais vai dar resposta são “as pessoas e as empresas”.

“As pessoas – precisamos de mais pessoas, mais qualificações, mais profissionais do turismo. O turismo é feito de pessoas para pessoas. No turismo, o que verdadeiramente conta é o ‘software’. E, no Turismo, o ‘software somos nós’ – as pessoas”, recordou Nuno Fazenda, na abertura do 47.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que decorre, em Ponta Delgada, nos Açores.

PUB

O secretário de Estado do Turismo recordou também que, atualmente, uma das principais dificuldades com que se deparam as empresas é a falta de pessoas e de mão-de-obra qualificada. E é, por isso, que o Governo “vai criar uma Agenda para a atração e qualificação de pessoas para o turismo”, sublinhou.

Segundo o governante, essa Agenda atuará em cinco eixos: Reforçar a qualificação dos recursos humanos; Criar uma campanha específica para o trabalho no turismo, que aproxime as pessoas e as empresas; Promover uma maior agilização na emissão de vistos para trabalhar em Portugal; Disponibilizar apoios às empresas para a contratação estável de recursos humanos e valorizar as profissões do turismo e as remunerações.

Neste último caso, Nuno Fonseca diz que o acordo de rendimentos, assinado recentemente em sede de Concertação Social, foi “um passo importantíssimo neste domínio”.

“Saúdo, por isso, o senhor presidente da CTP [Confederação do Turismo de Portugal], Dr. Francisco Calheiros, pelo seu trabalho e pelo acordo que foi alcançado. O Governo não deixará de o cumprir. Esta é uma agenda muito importante e que iremos levar a cabo. É estratégica, é necessária e vamos fazer acontecer”, concluiu o secretário de Estado.

Pub