Pub

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, disse hoje que o “excelente ritmo da vacinação” contra a covid-19 na região tem de ser “obviamente” tido em conta na definição das restrições para controlar a pandemia.

Questionado pelos jornalistas sobre novas medidas de controlo da pandemia da covid-19 devido ao aumento de casos nos Açores na última semana, Bolieiro destacou que o “excelente ritmo da vacinação” terá de ser “considerado” na implementação das “medidas restritivas”.

“[O processo de vacinação] tem obviamente de ser tido em conta para as medidas de controlo da propagação da doença que tem, sobretudo, a ver, na nossa opinião, com o controlo do risco da saúde pública e da saúde individual”, afirmou o governante (PSD/CDS-PP/PPM), em Ponta Delgada, após uma reunião com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

Pub

Hoje, foi revelado que os concelhos de Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, na Terceira, e o de Ponta Delgada, em São Miguel, Açores, estão com “alto risco” de infeção pelo novo coronavírus, segundo informação da Autoridade de Saúde.

O primeiro vice-presidente da AHRESP, Carlos Moura, revelou ter solicitado um “alargamento” dos horários dos restaurantes ao presidente do Governo dos Açores.

“Depende também da intensidade da situação em cada ilha, que são situações diferentes, mas talvez possa haver aqui um certo alargamento do funcionamento dos estabelecimentos que para nós é absolutamente desejável”, afirmou.

José Manuel Bolieiro disse ter tomado “boa nota” da sugestão da AHRESP.

“Veremos o que o conselho do Governo terá no fim do dia para apresentar. A responsabilidade do governo é fazer o equilíbrio entre aquelas que são as preocupações do controlo epidemiológica e aquelas que são as necessidades” económicas, disse.

Segundo as medidas em vigor nos Açores, nos concelhos de alto risco, os cafés têm de encerrar às 20:30, os restaurantes às 22:00 e a circulação pedonal, automóvel ou similar na via pública fica proibida entre as 23:00 e as 05:00.

Bolieiro admitiu que essas restrições poderão ser revistas no conselho do Governo marcado para o final do dia de hoje.

“O que está previsto não pode ser do conhecimento porque o governo ainda não reuniu em conselho do Governo e ainda não decidiu. O que está em vigor é outra coisa”, disse.

Na quarta-feira, a Autoridade de Saúde Regional dos Açores disse existir transmissão comunitária de covid-19 na ilha Terceira, estando previsto um agravamento das medidas de contenção do contágio nesta ilha, agora em “alto risco” de infeção pelo novo coronavírus.

Há uma semana, a 15 de julho, os Açores contavam com 411 casos positivos ativos: 358 em São Miguel, 24 na Terceira, 14 no Pico, seis em São Jorge, seis nas Flores e três no Faial.

Hoje, o arquipélago regista 444 casos positivos ativos: 289 em São Miguel, 119 na Terceira, 11 no Pico, nove em São Jorge, oito no Faial, sete nas Flores e um na Graciosa.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados nos Açores 7.162 casos positivos de covid-19, tendo recuperado da doença 6.537 pessoas e falecido 35.

Desde 31 de dezembro de 2020 e até 8 de julho corrente, já “foram administradas nos Açores 250.705 doses de vacinas contra a covid-19, havendo 129.190 pessoas com, pelo menos, uma dose (53,21% da população) e 121.515 pessoas com vacinação completa (50,05%)”, no âmbito do Plano Regional de Vacinação, segundo a Autoridade de Saúde.

 

Pub