Governo Regional prossegue estratégia de criar novos públicos na área da cultura

O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou hoje, em Angra do Heroísmo, que o Governo dos Açores, em matéria de cultura, prossegue o objetivo de promover a criação de novos públicos.

Avelino Meneses, que falava no lançamento da aplicação móvel ‘Agenda Açores’, frisou que “é por isso” que está prevista a implementação do passaporte cultural, com vista a facilitar “o acesso dos cidadãos aos equipamentos culturais”.

A aplicação agora apresentada, uma versão móvel da Agenda Cultural do Portal Cultura Açores, portal oficial da Direção Regional da Cultura, insere-se, segundo Avelino Meneses, na estratégia de disseminação dos conteúdos e conhecimentos.

Para o Secretário Regional, esta “nova” ferramenta permite ao público o acesso à informação sobre os acontecimentos de caráter cultural que decorrem em todas as ilhas dos Açores ou que são promovidos por entidades açorianas no exterior do arquipélago.

Além da Agenda Cultural, o Portal Cultura Açores concilia importantes conteúdos, como informação institucional variada, arquivos digitais, como os Registos Paroquiais e de Passaportes dos Açores, os Fundos e Coleções dos Arquivos Regionais dos Açores, as Bibliotecas Digitais, como a Enciclopédia Açoriana, os Inventários e Registos, as visitas virtuais aos museus açorianos, entre outros.

Criada no início de 2011 e melhorada para a sua atual versão em 2014, a Agenda Cultural dos Açores possui caraterísticas inovadoras, uma vez que funciona em plataforma de partilha e programação conjunta entre a tutela e os agentes culturais.

Presentemente, a Agenda Cultural conta com 126 promotores, públicos e privados, e com mais de 4.000 eventos culturais promovidos por ano.

Além dos serviços externos da DRC, a Agenda congrega a informação cultural disponibilizada por outras direções regionais, por todas as autarquias açorianas, além de casas do povo.

A Agenda Cultural dos Açores é uma ferramenta gratuita e acessível a todos, que agora está também disponível através de dispositivos móveis, em smartphones e tablets, ganhando, deste modo, um novo meio de uso e de divulgação do calendário cultural açoriano.