Governo Regional incapaz de travar descida dos números recentes do Turismo, acusa o PSD/A

O PSD/Terceira considera que os recentes dados do Serviço Regional sobre o Turismo na Terceira comprovam “a incapacidade do Governo Regional em desenvolver o setor na ilha”, assim como “em inverter uma tendência acentuada de quebra de dormidas, que se regista desde o ano passado”.

O vice-presidente da comissão política de ilha, Rui Espínola, lembra que a Terceira registou, em março de 2019, “a maior descida em dormidas registada nos Açores, -17,3%, no conjunto dos estabelecimentos hoteleiros, e -17,2% face ao mesmo período homólogo”, evidenciando claramente “estar em contraciclo com o todo regional. Isto, quando a Secretária Regional com a tutela do setor afirma que 53% das verbas para promoção foram aplicadas na ilha Terceira. Ora, algo não bate certo”, afirmou.

Os social democratas criticam igualmente “o crescente abandono da Terceira pela SATA, que deveria estar focada na melhoria da mobilidade de todos os açorianos, no caso dos terceirenses, e em contribuir decisivamente na captação de novos fluxos turísticos, sobretudo os do mercado norte-americano”, reclama Rui Espínola.

“Mas isso não acontece, e comprova-se com as insuficientes ligações programadas para este verão com a América do Norte”, acrescenta.

O PSD local também critica “a enorme dificuldade com as ligações interilhas, devido à frequente ausência de lugares de e para a Terceira, o que impossibilita possíveis interlines, bem como a circulação ou permanência por maiores períodos de tempo dos turistas na Terceira. E isto acontece quando ainda nem chegamos ao verão”, sublinha o dirigente.

Rui Espínola foca ainda a ausência de transportes marítimos “rápidos, cómodos e eficazes, que permitam a circulação interilhas dos turistas e açorianos interilhas”

“É urgente uma estratégia sólida para o nosso turismo, assente em mais e melhores transportes aéreos e marítimos e numa mais eficaz promoção da ilha junto dos mercados internacionais, focada no turismo de natureza, cultura e eventos. Só a associação destes três vetores conjuga e demonstra aquilo que nos caracteriza e o que de melhor temos para oferecer”, considera o social democrata.

O PSD/Terceira considera ainda que o setor turístico e o setor dos transportes são bons exemplos de como o Governo Regional tem deixado a nossa ilha sem estratégia de desenvolvimento, “reagindo em vez de agir atempadamente. E mostrando-se, ao fim de 23 anos, esgotado e incapaz de encontrar soluções para os problemas da Terceira”, conclui Rui Espínola.