Governo dos Açores e IPMA celebram protocolo para troca de dados meteorológicos

A Direção Regional do Ambiente dos Açores e o IPMA assinaram hoje, na Horta, um protocolo para intercâmbio de informações meteorológicas, que permite “robustecer o sistema de prevenção e a capacidade de resposta” às intempéries.

“O protocolo que assinámos hoje tem, precisamente, o objetivo de partilha de informação meteorológica, robustecendo o sistema de prevenção e a capacidade de resposta a eventos associados a condições meteorológicas adversas, para garantir a segurança das pessoas e dos seus bens”, afirmou a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, citada em nota de imprensa.

A governante, que falava na Horta, no âmbito da assinatura do protocolo celebrado hoje entre o IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) e a Direção Regional do Ambiente, avançou que o acordo permitirá “gerir os diferentes riscos associados” e minimizar as consequências de cheias, inundações, tempestades ou ventos fortes.

“Face aos novos desafios do clima, torna-se cada vez mais necessário obter, em tempo real, uma maior quantidade de informação relativa aos diferentes parâmetros meteorológicos, considerou, acrescentando que a parceria hoje celebrada irá “aumentar o conhecimento dos fenómenos meteorológicos, no âmbito, por exemplo, da adaptação às alterações climáticas permanente e necessária”.

No dia em que foi viabilizado o Programa Regional para as Alterações Climáticas (PRAC), a titular da pasta do Ambiente considerou que o plano é “uma ferramenta estruturante que irá ampliar o conhecimento e a capacidade de mitigação e adaptação dos Açores a este fenómeno”.

Este programa, destacou Marta Guerreiro, durante a sessão parlamentar, aposta “num conjunto amplo de medidas inovadoras, exigentes, ambiciosas e integradas, enquanto compromisso com o futuro, não só da região, mas da Humanidade”.