Fraga, que em 2017 concorreu pelo PS à Câmara Municipal de Ponta Delgada, perdendo para José Manuel Bolieiro (PSD), exerceu funções públicas como membro do XI e XII Governos Regionais e, antes disso, foi administrador do Grupo SATA.

Entre 1994 e 2012, o presidente indicado para a SDEA esteve ligado ao setor empresarial privado em áreas como telecomunicações, grande consumo e indústria farmacêutica, entre outras, “tendo liderado processos de reestruturação e fusão, internacionalização e fomento das exportações de bens e serviços de várias empresas onde assumiu funções de administração e direção”, indica nota do Governo dos Açores.

A SDEA é uma entidade pública tutelada pela vice-presidência do Governo Regional.

A comunicação do nome de Vítor Fraga ao parlamento açoriano “resulta da legislação que prevê a audição prévia pela Assembleia Legislativa dos nomes indicados pelo Governo para a presidência de empresas públicas regionais”, realça o executivo liderado por Vasco Cordeiro.