Governo escolhe “autoridade internacional” Sampaio da Nóvoa como embaixador na UNESCO

O ministro dos Negócios Estrangeiros considerou hoje que a escolha de António Sampaio da Nóvoa para embaixador de Portugal junto da UNESCO se deveu, entre outras razões, ao facto de o ex-reitor ser uma “autoridade internacionalmente reconhecida” na Educação.

A notícia de que o ex-reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa tinha sido escolhido pelo Governo para representante permanente na UNESCO – a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura – foi avançada hoje pelo jornal Público.

Augusto Santos Silva, que já tinha confirmado a notícia do Público, explicou à agência Lusa as razões por detrás da escolha de Sampaio da Nóvoa.