Governo dos Açores solidário com greve climática estudantil

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, na Horta, que o Governo dos Açores “está solidário” com a ‘Greve Climática Estudantil’ que está a decorrer hoje um pouco por todo o mundo e que, nos Açores, registou concentrações em seis ilhas.

Gui Menezes, que falava a algumas dezenas de estudantes da Escola Secundária Manuel de Arriaga que aderiram ao protesto, referiu que o Governo tem tomado medidas políticas com o objetivo de mitigar os impactos das alterações climáticas, apontando áreas como as energias renováveis, onde a Região já atingiu, no ano passado, cerca de 40 por cento de utilização de energias renováveis e endógenas, e a proteção dos oceanos.

O Secretário Regional frisou que uma das preocupações do Governo, do ponto de vista ambiental, é o lixo marinho, nomeadamente os plásticos, acrescentando que “têm sido implementadas várias ações de sensibilização para reduzir o uso de plásticos” descartáveis na Região, como é o caso da campanha ‘Açores Sem Palhinhas’.

“O combate às alterações climáticas e a proteção dos oceanos são grandes desafios para todos nós”, disse Gui Menezes.

A greve internacional estudantil que acontece hoje em mais de uma centena de países bate-se pela implementação de medidas urgentes contra as alterações climáticas e é inspirada na jovem sueca Greta Thunberg, que ficou conhecida por fazer greve às aulas às sextas-feiras para exigir medidas pelo meio ambiente.

O Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, participou esta semana em Bucareste, na Roménia, na 8.ª Cimeira Europeia das Regiões e Cidades, onde defendeu que “a União Europeia deve valorizar mais o trabalho das regiões no combate às alterações climáticas”.