Governo dos Açores realiza em 2020 fórum da vinha e do vinho na ilha do Pico

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou que o Governo dos Açores vai realizar no próximo ano, na ilha do Pico, o primeiro fórum da vinha e do vinho, que juntará produção, transformação, enólogos e comunicação social especializada, com o objetivo de promover a excelência da produção regional.

“Trata-se de um evento que decorrerá de dois em dois anos, juntando todos os agentes do setor da vitivinicultura para promover o vinho e ajudar os produtores a progredir do ponto de vista técnico”, referiu João Ponte, acrescentando que o fórum será desenhado em articulação com várias entidades ligadas a esta área que se queiram associar ao Governo dos Açores, desde logo a Comissão Vitivinícola Regional (CVR), adegas e a Associação Comercial da Ilha do Pico.

João Ponte falava sexta-feira na abertura do 10.º Wine in Azores, que decorre até domingo no Pavilhão de Exposições da ilha de São Miguel, um evento que atrai residentes e turistas, e que constitui uma oportunidade para conhecer bons vinhos, realizar negócios e dar ainda maior notoriedade aos vinhos certificados dos Açores.

Para o Secretário Regional, este evento, que também tem uma edição na ilha Terceira, é uma boa oportunidade de convívio e de troca de conhecimentos, que decorre, no caso da ilha de São Miguel, na “casa da agricultura, que tem excelentes condições para a realização deste e de outro tipo de iniciativas”.

Na sua intervenção, destacou a grande história que os vinhos têm nos Açores, particularmente na ilha do Pico, e a verdadeira “revolução silenciosa” que se tem verificado nesta cultura, fazendo com que a Região tenha atualmente vinhos de excelência, reconhecidos internacionalmente e bem posicionados no mercado.

O desenvolvimento económico, o crescimento do turismo e a recuperação de rendimentos nos últimos anos têm contribuído para o aumento da venda de vinhos regionais, sendo que, para João Ponte, este crescimento contém desafios, nomeadamente prosseguir o trabalho de defesa da autenticidade e genuinidade dos vinhos dos Açores, reforçando as medidas que têm vindo já a ser tomadas neste sentido, envolvendo o Governo Regional, a CVR e os operadores.

Por outro lado, João Ponte considerou que, para garantir a sustentabilidade desta atividade, é importante reforçar as ajudas no âmbito do POSEI, como aconteceu no ano passado, pois produzir vinhos nos Açores tem custos acrescidos.

“Temos outro desafio devido ao crescimento das áreas de produção, que é a necessidade de termos mais operadores na transformação para que os vinhos dos Açores consigam chegar a outros mercados, a mercados que valorizem mais o nosso vinho e garantir melhor rendimento a quem transforma e a quem produz”, afirmou.

João Ponte referiu ainda que o Governo Regional tem vindo a fazer o que lhe compete ao nível do reforço da notoriedade dos vinhos dos Açores, quando apoiou a realização, este ano, da Assembleia das Regiões Vitícolas da Europa (AREV), nas ilhas do Faial e do Pico, ou a deslocação ao Pico de jornalistas e líderes de opinião do mundo do vinho que participaram no Wine Summit 2019 ou ainda a reprodução dos currais de vinho do Pico na Feira Nacional da Agricultura, a convite da Confederação de Agricultores Portugueses, que tem como um dos seus vice-presidentes Jorge Rita, presidente da Federação Agrícola dos Açores.