Pub

A Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, por via da Direção Regional da Cultura (DRC), através do Museu de Angra do Heroísmo (MAH), promove, no próximo sábado, dia 8 de maio, pelas 15h00, a apresentação da escultura “Santa Bárbara”, um notável exemplar de estatuária flamenga, pertença do colecionador Vergílio Schneider que proferirá, pela ocasião, a comunicação “A Escultura de Malines – o expoente da estatuária dos séculos XV/XVI”.

A inauguração da peça, integrada na 18.º edição da mostra “Museu Adentro”, decorrerá na Igreja de Nossa Senhora da Guia, adjacente ao Museu de Angra do Heroísmo.

A produção das oficinas da cidade de Malines (de retábulos e imagens avulsas, com características abonecadas, visíveis, essencialmente, nas representações de virgens, meninos Jesus e santas de pequena dimensão) tornou Antuérpia num dos maiores centros exportadores de arte da Flandres nos séculos XV e XVI.

O interesse desta imaginária de Malines, representada em célebres coleções particulares e em grandes museus como o Louvre, o Cluny, o Victoria and Albert, o Metropolitan etc., assenta não só nas suas características escultóricas de raridade, mas, primordialmente, no encanto das figuras, na riqueza da policromia e de ouros e na variedade iconográfica. Embora com características comuns, estas imagens nunca eram iguais, sendo executadas por artistas conscienciosos que criavam para idênticos motivos, fisionomias, atitudes, trajes e policromia diferentes.

Produzidas para o culto local, estas imagens usaram-se de forma avulsas ou formando conjuntos, mas, sobretudo, exportando-se, a exemplo do que se passou com os retábulos, pois eram obra oficinal destinada à comercialização.

O MAH informa que a atividade decorre em regime de livre acesso, sendo cumpridas todas as medidas de prevenção pandémica em vigor.

Pub