As medidas estão previstas no âmbito do Terceira Tech Island, projeto do Governo dos Açores que visa atenuar os efeitos sociais e económicos que resultaram da redução da presença militar e civil norte-americana na base das Lajes.

Numa nota enviada às redações, o executivo explica que “os procedimentos concursais lançados, através da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), visam a reabilitação do Lote 1 do Bairro Beira-Mar, que possui 80 habitações, com um preço base de 1,7 milhões de euros, bem como a reabilitação do Lote 3 do mesmo bairro, que inclui 58 habitações, com um preço base de 1,7 milhões de euros”.

Quanto à reabilitação e adaptação da antiga Escola Americana (T-234), tem um preço base de 1,5 milhões de euros.

Segundo o previsto nos cadernos de encargos, e após o início da execução dos contratos de empreitada, o prazo previsto para entrega das obras é de oito meses, pelo que o Governo dos Açores espera ter as infraestruturas aptas no segundo semestre de 2019.

“Após a reabilitação destas infraestruturas, as empresas da área das novas tecnologias, e outras que estão a ser captadas para a ilha Terceira, terão um espaço adequado para desenvolverem a sua atividade, assim como um parque habitacional para albergar trabalhadores”, acrescenta a nota, sublinhando que, “desta forma, o Governo dos Açores avança com todas as medidas previstas no âmbito do Terceira Tech Island”.

O executivo lembra que esta iniciativa pretende criar um ‘hub’ tecnológico na Terceira, captando empresas nas áreas das tecnologias de informação e comunicação, através de disponibilização de infraestruturas, apoiando a formação e o recrutamento de recursos humanos qualificados, além de disponibilizar incentivos financeiros ao investimento.