Pub

O plano regional de desenvolvimento da fruticultura dos Açores, hoje apresentado, pretende “aproveitar o potencial” do arquipélago para a produção de modo a “reduzir a dependência de frutas importadas”.

Citado em nota de imprensa, o secretário da Agricultura e Florestas, João Ponte, acrescenta que outro dos objetivos do plano é contribuir para o aumento das exportações e para a diversificação agrícola na região.

“Nos últimos cinco anos a fruticultura nos Açores cresceu 15%, mas a ambição do Governo dos Açores é, no futuro, ter mais área dedicada à fruticultura e mais produção”, declarou.

A nota frisa que o plano foi concebido para os próximos seis anos e abrange “todas as ilhas” do arquipélago, segundo vários eixos de atuação.

Entre esses eixos, estão a “formação aos mercados”, o “reforço da investigação e desenvolvimento”, a “organização de produção e apoios públicos”, que irão ser “materializados em 46 medidas concretas”.

O governante disse ser necessário “apostar cada vez mais no reforço formativo”, no “apoio técnico” e na investigação em “parceria com a Universidade dos Açores”, de modo a que o setor agrícola ganhe “escala e competitividade”.

“Com a aprovação, no último Conselho de Governo [Regional], deste plano regional de desenvolvimento da fruticultura firmou-se um compromisso político forte no sentido de reforçar o peso do setor e a diversificação agrícola nos Açores”, salientou João Ponte.

O plano regional foi apresentado hoje em Ponta Delgada, depois da aprovação pelo executivo no início da semana passada.

Pub