Pub

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia disse hoje, no Corvo, que a empreitada de requalificação da zona dos moinhos permitiu também a “recuperação” do Porto Novo, “um antigo porto baleeiro, que estava a ser alvo de erosão e a ser destruído pelo mar”.

Gui Menezes, que acompanhou uma visita do Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, à obra de requalificação, afirmou que este local, considerado “património histórico”, vai poder agora “ser usufruído” por corvinos e turistas, passando a ser “uma zona de lazer”.

O Secretário Regional referiu que a zona dos moinhos de vento “fará parte do Ecomuseu do Corvo”, sendo que “o ‘Percurso do Pão’ passará por este local”.

Relativamente ao Porto Novo, que poderá ser utilizado como zona balnear, o Secretário Regional adiantou que “será colocada uma placa interpretativa para os visitantes saberem que era ali que se varavam e desmanchavam os cachalotes”.

A empreitada no porto consistiu na reabilitação da rampa de acesso, que tem uma calçada antiga que estava parcialmente destruída, na consolidação da muralha do cais, que, ao longo dos anos, tem sofrido erosão do mar, e ainda na recuperação da plataforma de acesso ao mar e ao molhe.

Esta obra, que representou um investimento total de 155 mil euros e ficou concluída este ano, foi realizada através de um contrato ARAAL entre o Governo dos Açores e a Câmara Municipal do Corvo.

Pub