Gaudêncio chega tarde para defender interesses do Pico

“Alexandre Gaudêncio veio ao Pico revelar que nada tem para propor em defesa dos Picarotos. Chega a ser desconcertante ouvir um responsável político dizer que é preciso fazer o que vai ser feito, como confirmado pelo Governo dos Açores”, afirmou Mário Tomé. “Só assim se entende que, para não variar, chegue tarde para falar do Porto Comercial de São Roque do Pico, tentando desesperadamente ficar associado a um processo de investimento”, acrescentou o Deputado do PS/Açores eleito pela Ilha do Pico.

“As declarações de Gaudêncio revelam não só um desconhecimento sobre o que se passa na Ilha, como demonstram uma grave ignorância quanto aos procedimentos que devem ser seguidos nos concursos públicos. Exigir a obra até ao final do ano é puro populismo que, felizmente, não vai servir para enganar os Picarotos que bem sabem que apesar das regras que há para cumprir o Governo, através da Portos dos Açores, estima que a obra possa iniciar ainda este ano”, sublinharam os deputados Mário Tomé e Marta Matos.

Mário Tomé defende também que “os Picarotos merecem investimentos concretos e bem feitos, como os que estão a ser feitos pelo Governo do Partido Socialista, nomeadamente no Porto Comercial de São Roque do Pico, cuja complexidade técnica da obra exigiu que fossem feitos vários estudos, dados a conhecer de forma completamente transparente, inclusive à assembleia municipal de São Roque do Pico”.

O Terminal de Passageiros é um compromisso político do Partido Socialista, recordou o deputado do Grupo Parlamentar do PS/Açores: “Gaudêncio não sabe, mas os Picarotos sabem que a complexidade deste projeto não deixou de existir quando foi encontrada a solução. Gaudêncio não sabe, mas os Picarotos sabem que esta será, provavelmente, uma obra marítima de uma complexidade técnica sem paralelo nos Açores, e mesmo em Portugal Continental, considerando as grandes profundidades em causa, mas isso não impediu o Governo de trabalhar até que se encontrasse uma solução para o Porto de São Roque. Isso chama-se tratar com seriedade assuntos sérios”.

Partilha