Açores vão distinguir ações para reduzir problemas de consumo de álcool

O Governo dos Açores criou o Prémio Fórum Regional Álcool e Saúde (FRAS) com o objetivo de distinguir entidades que promovam ações para reduzir os problemas ligados ao consumo de álcool, foi hoje anunciado.

“Esta distinção será o reconhecimento público pelo trabalho que um conjunto de entidades das áreas da educação e da intervenção social, comunitária e autárquica estão a levar a cabo, no contexto da problemática do álcool”, afirmou a diretora regional de Prevenção e Combate às Dependências, Suzete Frias, citada numa nota do Governo açoriano.

A diretora regional falava na abertura da segunda reunião do Fórum Regional Álcool e Saúde, onde foram apresentados os compromissos dos parceiros e os regulamentos do Prémio FRAS e do Fórum Regional Álcool e Saúde.

De acordo com o executivo açoriano, “ao Prémio FRAS podem candidatar-se entidades regionais que tenham desenvolvido, a nível local, um projeto com relevância no contexto da intervenção social e comunitária, que tenha sido elaborado ou concluído no ano passado”.

O Fórum Regional Álcool e Saúde integra uma das medidas do Plano de Ação para a Redução dos Problemas Ligados ao Álcool e é um instrumento operacional do Plano Regional de Saúde 2014-2020.

“Em pouco mais de um ano uniram-se por esta causa 39 entidades, associando-se ao Fórum, com a vontade e o compromisso de implementar ações com relevância para a alteração de comportamentos, e há que valorizar esse facto”, sublinhou Suzete Frias, que preside a este Fórum.

Entre estas entidades incluem-se Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Organizações Não Governamentais, ordens profissionais e municípios.

A iniciativa tem como objetivos “a prevenção, dissuasão e a redução dos problemas relacionados com o consumo de álcool, e a garantia de que a venda e consumo de álcool no mercado seja feita de forma segura e não indutora”.

De acordo com a nota divulgada pelo executivo, “os 39 parceiros entregaram compromissos no âmbito da prevenção (26), comunicação (18), reabilitação (15), redução de riscos (10), tratamento (8) e regulação e fiscalização (2), num total de 125 ações”.

“Até 2020, o Fórum Regional Álcool e Saúde propõe como metas a redução em dois pontos percentuais nas prevalências de consumo de bebidas alcoólicas, a diminuição do número de condutores mortos em acidentes de viação, bem como a redução da taxa de anos potenciais de vida perdidos por doenças atribuíveis ao álcool”, sublinha.