Formação é aposta para preservar cultura musical faialense

Depois de uma semana intensa de formação, no Teatro Faialense, no passado domingo, assistiu-se a um brilhante concerto proporcionado pelos cerca de 100 participantes no workshop para filarmónicas, promovido pela Câmara Municipal da Horta e ministrado por 10 formadores sob orientação do diretor artístico e maestro Délio Gonçalves.

O concerto a que hoje aqui assistimos mostra-nos a riqueza da nossa cultura e da nossa tradição musical, pelo que a aposta na formação é um passo para preservarmos a nossa cultura”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal da Horta durante a entrega dos certificados aos participantes deste workshop.

Na ocasião, José Leonardo Silva acrescentou ainda que, “para além deste workshop, a Câmara Municipal da Horta apoia em 50% todos os custos que as filarmónicas têm com a formação proporcionada nas suas escolas”.

Durante a última semana, os nossos músicos tiveram formação com 10 formadores profissionais em áreas como o oboé, fagote, flauta, clarinete, saxofone, trompete, trompa, trombone, bombardino, tuba, percussão e regência.

Esta foi a primeira formação global para músicos de filarmónicas e tratou-se de uma clara aposta na formação e na cultura da nossa ilha. Uma ação sem precedentes, num forte investimento do Município que contou com o apoio da Orquestra de Música Ligeira da Câmara Municipal da Horta.

Em cima do palco esteve uma mini banda, composta por 40 elementos que, atualmente, integram as escolas de música das filarmónicas locais. Ouviu-se “Dances Around the world” e estilos musicais como Paso Doble, Can Can, Cha cha cha, tango, fandango, rumba e czardas.

Depois disso, foi apresentado pela grande banda os temas “Voyage into the blue”, “Na ponta do arpão”, “Global Variations”, “Sax Pack” e “Yakka”.

Pelas vozes de Carolina Dias e Nuno Carneiro, acompanhados ao piano por Milton André, foram interpretados quatro temas regionais: “Rema”, “Lira”, “Chamateia” e “Ilhas de Bruma”.