Formação dirigida a pessoal técnico e auxiliar da área da deficiência chegou a 233 pessoas da Região

A Secretária Regional da Solidariedade Social destacou hoje, no Faial, o sucesso da componente formativa do programa AQI – Avaliar, Qualificar, Inserir, que decorreu entre maio e junho nas ilhas Terceira, São Miguel e Faial, e que contou com um total de 233 formandos.

Andreia Cardoso, que falava no final da formação dirigida a pessoal técnico e auxiliar afeto a respostas sociais dirigidas a pessoa com deficiência, salientou que “estas ações visam melhorar a qualidade da resposta dos Centros de Atividades Ocupacionais (CAO) e Lares Residenciais, através do reforço da formação dos seus colaboradores”.

A responsável pela pasta da Solidariedade Social explicou que as duas áreas de formação ministradas resultaram de um estudo de avaliação e caraterização aos Centros de Atividades Ocupacionais da Região, realizado em 2018, onde foi possível identificar as necessidades formativas mais prementes sentidas pelos colaboradores desta resposta social.

O Instituto Nacional de Reabilitação, entidade certificada e com reconhecido trabalho nesta área, assegurou a formação aos mais de 200 colaboradores das respostas sociais na área da pessoa com deficiência.

Com estas formações, o Governo dos Açores está a implementar mais uma das ações previstas no plano bianual 2018-2019 da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, nomeadamente a melhoria da qualidade da resposta dos CAO e Lares Residenciais, através do reforço da formação dos seus colaboradores.

“Espero, por isso, que esta iniciativa tenha sido enriquecedora em termos pessoais e profissionais para todos os que nela participaram, pois bem sabemos a complexidade que pode ser, muitas vezes, o trabalho na área da deficiência, sobretudo nestas matérias mais delicadas”, disse Andreia Cardoso.

O programa AQI tem como objetivo promover a inclusão das pessoas com deficiência, mediante medidas de acesso e integração no mercado de trabalho e a progressiva adequação dos serviços prestados pelas respetivas respostas sociais nesta área.

Nesse sentido, a Secretária Regional destacou o programa de treino de competências laborais para pessoas com deficiência, levado a cabo pela APADIF, para a inclusão de quatro pessoas com deficiência e incapacidade na comunidade da ilha do Faial.

“O Governo Regional tem apoiado estes projetos de inserção socioprofissional de pessoas com deficiência, de forma a promover a sua inclusão, a não discriminação e a contribuir para uma sociedade mais inclusiva”, frisou.

Andreia Cardoso disse ainda que estão também a ser aplicados os questionários de avaliação da satisfação dos utentes do Centros de Atividades Ocupacionais, assim como os questionários de avaliação da satisfação dos cuidadores dessas pessoas, pelo que se estima que “até ao final de julho já tenhamos condições para dar início à análise dos dados para avaliação dos CAO”.