Festival “Violas do Atlântico” em destaque na TV Horizonte no Brasil

O Festival “Violas do Atlântico” organizado pela Associação de Juventude Viola da Terra comemorou este ano a sua 10.ª Edição decorrendo num “formato online” devido à pandemia.

Em 2020 o Festival homenageou a Viola Açoriana com um Encontro entre Bruno Bettencourt na Viola de 15 Cordas “Terceirense” e Rafael Carvalho na Viola de 12 Cordas “Micaelense”. Esta 10.ª edição foi assim muito especial por ter proporcionado este encontro que foi histórico entre estas duas Violas.

No passado dia 8 de Agosto o Concerto “Violas do Atlântico 2020” passou no programa “Viola Brasil” na TV Horizonte de Minas Gerais. Sem dúvida que é com grande alegria que partilhamos esta notícia uma vez que o programa “Viola Brasil”, produzido e apresentado há muitos anos pelo Violeiro Chico Lobo nesta TV Horizonte, tem um alcance de mais de meio milhão de pessoas na zona de Belo Horizonte/Minas Gerais. Nos tempos que vivemos, em que se junta a estas transmissões da televisão as emissões online, o número de espectadores diário é certamente muito maior.

A primeira parte do concerto “Violas do Atlântico” foi transmitida nessa emissão de 8 de Agosto mas decorrerá uma segunda emissão, toda dedicada a este festival, com a segunda parte do concerto. Para já pode-se assistir ao Programa da TV Horizonte em http://www.tvhorizonte.com.br/violabrasil/videos/violas-do-atlantico-bloco-01/.

Para além da grande expressão regional, nacional e, agora, mundial, que a 10.ª Edição do Festival “Violas do Atlântico” mereceu desde o concerto online de 1 de Julho nas redes sociais, os espectadores pressionaram de imediato para a continuidade dessa dupla, com as nossas Violas de 12 e 15 cordas dos Açores, e com a importância do registo em álbum desse encontro histórico.

Por esse motivo desde 1 de Julho que Bruno Bettencourt, natural da Ilha Terceira, e Rafael Carvalho, natural da Ilha de São Miguel, já assumiram a vontade de trabalharem em conjunto para, em 2021, se assim for possível e houver o interesse e apoios nesse sentido, apresentarem um álbum com a “Viola Terceirense” e a “Viola Micaelense”. Desse modo, o histórico encontro de 2020 poderá ficar registado para a posteridade e ser mais um importante contributo para um maior relacionamento entre todos os que tocam diariamente as nossas Violas de Arame.