PUB

A Fatura da Sorte distribuiu quase 18,7 milhões de euros em prémios desde a sua criação, em 2014, até dezembro passado, segundo a informação enviada à Lusa pela Autoridade Tributária e Aduaneira.

O sorteio ‘Fatura da Sorte’ foi criado em 2014 pelo governo PSD/CDS-PP de Passos Coelho, para premiar “a cidadania fiscal dos contribuintes” e combater a economia paralela, anunciou então o executivo.

De início eram sorteados carros de alto valor e, em 2016, o governo socialista de António Costa manteve o sorteio, mas deixou de atribuir carros e passou a distribuir Certificados do Tesouro Poupança Mais.

PUB

Segundo a informação do fisco em resposta à Lusa, foram sorteados 105 carros em sorteios regulares (Audi A4, de cerca de 35 mil euros) e 12 em sorteios extraordinários (Audi A6, de cerca de 50 mil euros), no valor total de 4,275 milhões de euros.

Já certificados foram sorteados 394 vezes (353 em sorteios regulares de 35 mil euros e 42 sorteios extraordinários no valor de 50 mil euros), no total de 18,695 milhões de euros.

Segundo a informação à Lusa, os prémios não reclamados foram novamente sorteados como segundos prémios, em simultâneo com os sorteios extraordinários seguintes. Já os sorteios extraordinários são dois e acontecem no final de cada semestre.

Até dezembro de 2022, houve seis prémios não reclamados no valor total de 210 mil euros.

Quanto à evolução do número de faturas, este valor foi crescendo ao longo dos anos.

Nos sorteios regulares, em 2014, a média mensal foi de 39 milhões de faturas, em 2015 de 59 milhões de faturas mensais, em 2016 de 78,6 milhões de faturas, em 2017 foram 84 milhões de faturas de média mensal e em 2018 foram 89,7 milhões de faturas na média mensal.

Em 2019 foram 98,7 milhões de faturas, em 2020 96,8 milhões de faturas, em 2021 103,8 milhões de faturas e 119 milhões de faturas em 2022.

Quanto à distribuição de prémios por distrito, foram 153 em Lisboa e 79 no Porto. De resto, foram seis em Angra do Heroísmo, 35 em Aveiro, seis em Beja, 34 em Braga, seis em Bragança, oito em Castelo Branco, 28 em Coimbra, nove em Évora, 23 em Faro, nove no Funchal, oito na Guarda, um na Horta, 18 em Leiria, cinco em Ponta Delgada, quatro em Portalegre, 23 em Santarém, 28 em Setúbal, 10 em Viana do Castelo, sete em Vila Real e 11 em Viseu.

Pub