“Falta de certificação obriga a evacuação médica terceiro-mundista em São Jorge”

O deputado do PSD/Açores António Pedroso pediu hoje explicações ao governo regional sobre a falta de certificação do aeródromo da ilha de São Jorge para voos noturnos, o que obrigou à realização de uma evacuação médica em condições “terceiro-mundistas”.

Em requerimento enviado à Assembleia Legislativa dos Açores, o deputado social-democrata eleito por São Jorge questionou o executivo após ter sido noticiado que, esta semana, “ocorreu uma evacuação médica em condições terceiro-mundistas, tendo sido realizada por via marítima, com recurso a um barco semirrígido, durante a noite e, segundo relatos recebidos, sob mar alteroso”.

António Pedroso salientou que o doente evacuado tinha uma situação clínica “potencialmente grave” e lembrou que as evacuações médicas constituem um serviço “no qual os açorianos deverão confiar totalmente”.

O deputado social-democrata recordou ainda as declarações públicas do presidente do Serviço Regional de Proteção Civil, que afirmou que os dois helicópteros da Força Aérea Portuguesa estavam inoperacionais e que a aeronave C295 não podia operar no aeródromo da ilha de São Jorge, já que este não possui certificação para voos noturnos.

O deputado social-democrata eleito por São Jorge pretende que o governo regional explique que “diligências tomou até ao momento no sentido de certificar o aeródromo de São Jorge para voos noturnos, e porque razão essa certificação não aconteceu”.

O parlamentar do PSD/Açores questionou ainda o executivo no sentido de saber “quantas situações semelhantes ocorreram nos Açores, de 2012 até à presente data, que motivaram evacuações médicas por via marítima”.