Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O sarau cultural que teve lugar na noite de quinta-feira, 28 de julho, no salão nobre da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe, assinalou o regresso dos eventos à vila piscatória no pós-pandemia, momento que satisfez os presentes pela diversidade dos apontamentos culturais a que puderam assistir.

Jaime Vieira, presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe, congratulou-se pela “boa adesão” das pessoas ao evento e mostrou-se convicto de que “este é um pequeno passo rumo à retoma e diversificação da oferta cultural que queremos proporcionar aos rabopeixenses, e a quem nos visita, de agora em diante.”

“O pior já passou”, considerou o autarca. “Depois de praticamente dois anos sem eventos, estamos de volta e focados na necessidade de preencher lacunas e contribuir para que as pessoas voltem a sentir a alegria e a boa disposição de outrora. A promoção da cultura é um veículo determinante para que assim aconteça”, acrescentou.

Jaime Vieira presidiu à abertura do sarau cultural na presença do vice-presidente da Câmara da Ribeira Grande, Carlos Anselmo, e na companhia de António Pedro Costa, presidente da Assembleia de Freguesia de Rabo de Peixe e orador convidado que, na sua intervenção, recordou os primórdios de Rabo de Peixe.

António Pedro Costa

António Pedro Costa presenteou a plateia com uma verdadeira aula de história ao lembrar o que era Rabo de Peixe no século XVI e como o então lugar foi crescendo. Curiosamente, nos seus primórdios, a pesca não tinha a relevância que assume hoje, o que também ajuda a compreender como os povoados se foram adaptando às circunstâncias da vida.

O grupo Vozes do Mar do Norte, da vila de Rabo de Peixe, encerrou a noite com uma pequena atuação durante a qual tocou e cantou temas tradicionais. De recordar que hoje à noite terá lugar a ‘Noite Azul’, no campo de jogos do Bom Jesus, com animação a partir das 21h00. No sábado, 30 de julho, será dia de ‘Blue Sunset’, no mesmo local, com animação a partir das 17h00.

Pub