PUB

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, defendeu que a União Europeia deve “liderar” o combate à pandemia de covid-19, sendo este o momento para “revelar o melhor de si”.

“Este é o momento, o tempo, em que a União Europeia pode, diria que deve, revelar o melhor de si própria”, considerou o chefe do executivo açoriano e também líder do PS na região.

Vasco Cordeiro falava por videoconferência nas jornadas parlamentares conjuntas entre deputados do PS/Açores e os parlamentares socialistas ao Parlamento Europeu.

PUB

Para o governante açoriano, a União “não pode parecer ou ser titubeante” e “não pode favorecer por ação ou omissão a perceção pública de que não está atenta, não está presente, não age rápido” e “se perde nas burocracias, nos procedimentos, enquanto há gente que morre” com a covid-19.

No que refere à política de coesão, esta “não pode ser apenas a barriga de aluguer orçamental” para verbas destinadas à recuperação no pós-pandemia, mas deve ser entendida no seu todo, pelas suas vertentes económica, territorial e social, entre outras.

“É importante reafirmar sobretudo aos cristãos novos da política de coesão aquilo que ela significa. Ela não pode, na atual circunstância, ser apenas uma barriga de aluguer orçamental para acolher a resposta e o enquadramento à situação de pandemia”, considerou Vasco Cordeiro.

A política de coesão constitui a principal política de investimento da União Europeia (UE) e proporciona benefícios a todas as regiões e cidades da UE com apoios ao crescimento económico, criação de emprego, competitividade das empresas, desenvolvimento sustentável e proteção do ambiente.

Pub