Pub

“A ideia central do projeto ‘Por Ti e Contigo’, que apresentamos para os próximos dois anos, tem, na sua matriz, o propósito de vencer os desafios com que a juventude das nossas 9 ilhas se vê confrontada, através da contínua procura por um futuro melhor para os Jovens Açorianos”, sublinhou o líder da JS/Açores.

Vílson Ponte Gomes, que falava durante a sessão de encerramento do XIV Congresso da Juventude Socialista dos Açores, que decorreu, este domingo, em Ponta Delgada, sublinhava assim a motivação e empenho da JS/A em reforçar a luta pelas políticas de Emancipação Jovem. Nesse sentido, acrescentou ser em torno de áreas como o Emprego, a Habitação ou a Qualificação, que “temos de construir uma JS/Açores de ideias e de propostas concretas”.

“Estamos prontos, ao nível do emprego, a apresentar medidas que possam permitir que os jovens que estão hoje a estudar fora da terra que os viu nascer, voltem e se fixem nas suas comunidades, bem como apoiar o regresso de jovens quadros qualificados que têm a ambição de voltar e de contribuir para o desenvolvimento sua terra”, sublinhou.

No que ao acesso a uma habitação digna e acessível diz respeito, a regulação da atividade do alojamento local, protegendo, dessa forma, a oferta de habitação, bem como o reforço da comparticipação ao arrendamento jovem, diferenciando positivamente os apoios concedidos a jovens que se fixem nas ilhas mais pequenas, foram outras das medidas apresentadas pelos jovens socialistas.

Atendendo ao atual momento, em que já se sentem os efeitos das alterações climáticas, a JS/A entende ser essencial continuar a apostar na energia verde e na mobilidade elétrica, propondo, para tal, “uma agenda capaz de impulsionar uma verdadeira transição energética”, assente no reforço da mobilidade urbana sustentável e na criação de incentivos à economia verde e à neutralidade carbónica.

Para Vílson Ponte Gomes, o aumento da Participação assume-se como outro dos desafios fundamentais da Democracia e da Autonomia, considerando ser tempo de “encontrar uma forma de auscultar os cidadãos, de saber ouvir as pessoas e interpretar os seus sentimentos, porque só assim vamos ser capazes de intervir e de transformar a nossa sociedade”.

“Para a Juventude Socialista dos Açores urge reinventar a ação política e adequá-la aos desafios do nosso tempo. Propomos, por isso, encontrar formas de modernizar o processo de voto, recorrendo às novas tecnologias, permitindo desenvolver mecanismos de participação dos cidadãos nos atos eleitorais, valorizando a democracia, reforçando e aprofundando ainda a nossa autonomia”, referiu Vílson Ponte Gomes.

Para o recém-eleito Presidente da JS/A, a credibilização da atividade política contribuirá para que mais jovens se identifiquem com o sistema político e os seus políticos, sendo por isso necessário, reforçar o compromisso de confiança que é celebrado, no ato eleitoral, entre os eleitores e eleitos. Para tal, a JS/A irá promover “um ciclo de conferências sobre a questão da participação democrática e da credibilidade, bem como a importância do exercício político para o combate à abstenção”.

“O desafio é grande, mas a nossa confiança também o é. Estamos prontos e empenhados para liderar a luta contra os desafios que se colocam à nossa geração”, sublinhou Vílson Ponte Gomes.

Pub