Espetáculo de dança “As Fadas no Jardim do Colégio” nas Noites de Verão

O espetáculo de dança “As Fadas”, que se realiza no Largo do Colégio, às 21h30 da próxima quinta feira, no âmbito do programa “Noites de Verão”, promete um serão diferente e de qualidade ímpar para os apreciadores desta arte e para todos os interessados em geral.

Recorde-se que o programa das “Noites de Verão” é mais uma iniciativa da Câmara de Ponta Delgada que tem como grande objetivo contribuir para a dinamização do comércio local, em especial do setor da restauração, valorizar os talentos locais e  reforçar a atratividade de Ponta Delgada como destino turístico.

Quanto ao espetáculo de dança propriamente dito, e no dizer da coreógrafa e bailarina Maria João Gouveia: “Quem são as fadas? Onde habitam? Haverá dentro de cada um de nós uma floresta, com um poço cheio de desejos e medos? Serão elas uma extensão de nós, com todo o bem e mal que nos habita? São estas fadas que nos conduzem, nos fazem voar, nos levam a sonhar ou … a acordar?”

O poema “As Fadas”, de Antero de Quental, é o ponto de partida do novo espetáculo de dança contemporânea do 37.25NAP, desta vez com direção e coreografia de um dos seus elementos, Maria João Gouveia. O espetáculo antecipa a celebração do dia Mundial da Dança, comemorado a 29 de Abril.

“As Fadas” é uma nova visão e interpretação do poema, transportado para os corpos dos intérpretes, com a criação de um novo ambiente cénico, a cargo do arquiteto Paulo Prata Vieitas.

A direção e coreografia de “As Fadas” esté a cargo de Maria João Gouveia e a interpretação 37.25NAP de Carolina Rocha, Catarina Medeiros, Maria João Gouveia, Sara Machado e Tiago Correia.

Já a carpintaria é da responsabilidade da “Solidaried’Arte”, o guarda-roupa de Sara França, a edição musical de Filipe Carneiro, a operação de som de André Conceição e o desenho e operação de Luz Rui Viveiros.

O vídeo é da autoria de Hugo França e a foto que ilustra o o cartaz é de Paulo Prata.

O espetáculo terá a duração de, aproximadamente, 65 minutos.

Saliente-se que 37N 25W são as coordenadas que localizam a ilha de São Miguel no espaço. São estas coordenadas que definem a criatividade deste núcleo, constituído por 8 bailarinos, micaelenses, que se uniram com o objetivo de partilharem a suas experiências, difundindo-as através da dança.

Construíram um processo que passa por uma viagem inovadora, ilustrada pela herança insular, geografia e construção de uma nova perspetiva da cultura açoriana. É na dança e performance que encontram a sua expressão e património cultural.

É a partir da conceção de projetos nesta área, que comunicam e contagiam outros ramos artísticos. A filosofia deste grupo de intérpretes, coreógrafos e criadores parte do princípio de que não existe um padrão a ser seguido.

O processo de trabalho é colaborativo, deixando-se influenciar e instigar pelas linguagens e estilos dos próprios integrantes do Núcleo, assim como com os diferentes coreógrafos com quem têm vindo a trabalhar. 37.25 Núcleo de Artes Performativas é constituído por Carolina Rocha, Catarina Medeiros, Cecília Hudec, João Soares, Luana San-Bento Melo, Maria João Gouveia, Sara Machado e Tiago Correia.

Maria João Gouveia é natural de Ponta Delgada, teve formação no Estúdio de Dança de Ana Cymbron e licenciou-se na Escola Superior de Dança em Lisboa. Regressou posteriormente a São Miguel, onde trabalha como intérprete, coreógrafa e professora.

Participou em vários projetos como bailarina e coreógrafa, entre S. Miguel, Terceira e Lisboa, como “O pomar das maçãs vermelhas”, “Orgulho Sem Preconceito”, “Singular”, “Rouge”, entre outros.

Em 2011, juntamente com oito bailarinos micaelenses, forma o 37.25 Núcleo de Artes Performativas, onde tem participado na maioria dos seus trabalhos.

Como professora, tem lecionado dança criativa, iniciação à dança, expressão corporal, dança contemporânea, ballet clássico e barra de chão, em diferentes escolas locais, na Academia Sénior da Universidade dos Açores e no Clube de Atividades Gímnicas de Ponta Delgada. Em 2017, torna-se juiz nacional de nível 4 de ginástica aeróbica e, entre 2008 e 2010, foi produtora e diretora de cena do Teatro Micaelense. Encontra-se neste momento a preparar a abertura do seu espaço, Estudio13 – Espaço de Indústrias Criativas.