Pub

Espanha registou desde sexta-feira 31.785 novos casos de covid-19, mais de 40% em Madrid, o que faz subir o número total de infetados para 748.266, segundo números divulgados hoje pelo Ministério da Saúde espanhol.

O país tem ainda mais 179 mortos devido à doença notificados nos últimos três dias, aumentando o total de óbitos para 31.411.

Madrid continua a ser a comunidade autónoma espanhola mais atingida, com mais de 225.000 casos positivos registados até hoje e mais de 9.000 mortes.

Por outro lado, deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 955 pessoas, das quais 275 em Madrid, 125 na Andaluzia, 98 em Castela e Leão e 88 na Catalunha.

Estão hospitalizados em todo o país 11.147 pessoas com o novo coronavírus, das quais 1.529 estão em unidades de cuidados intensivos.

Segundo o Ministério da Saúde espanhol, o país realizou 9.333.212 testes PCR (considerados os mais eficazes) desde o início da pandemia de coronavírus, dos quais 915.080 correspondem à semana de 18-24 de setembro, com uma média diária de 108.869.

O Ministro da Saúde, Salvador Illa, estava hoje ao fim da tarde reunido com o conselheiro da Saúde da Comunidade de Madrid, Enrique Ruiz Escudero, e as suas correspondentes equipas técnicas.

Governo central e executivo regional estão num braço de ferro sobre as medidas que devem ser implementadas na capital espanhola, a mais atingida pela doença, para lutar contra a pandemia.

Em Espanha, as autoridades regionais têm competência exclusiva em matéria de saúde e o Governo central não tem o poder de lhes determinar as suas decisões em matéria de saúde.

No total, quase 15% dos habitantes da região de Madrid, que conta 6,6 milhões de pessoas, são afetados por medidas de luta contra a covid-19 que limitam a sua mobilidade.

O Governo central espanhol, de esquerda, considera estas medidas insuficientes, e pretende que a comunidade autónoma, dominada pela direita, tome medidas mais drásticas em toda a região.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 1.957 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (42.001 mortos, mais de 439 mil casos), seguindo-se Itália (35.851 mortos, mais de 311 mil casos), França (31.727 mortos, mais de 538 mil casos) e Espanha (31.411 mortos, mais de 748 mil casos).

Pub