Pub

As escolas dos Açores vão iniciar no próximo ano letivo um projeto do ensino bilingue da responsabilidade da Secretaria da Educação e dos Assuntos Culturais, foi hoje anunciado pelo executivo regional.

Sofia Ribeiro, secretária regional da Educação e dos Assuntos Culturais, citada em nota de imprensa do Governo dos Açores, refere que, durante o ano letivo 2022/2023, “uma equipa de docentes e técnicos vai desenhar um programa de ensino bilingue de português e inglês”, para ser implementado “de forma faseada, desde o 1.º ano de escolaridade”.

O projeto inclui ainda a “formação dos professores interessados”, para fazer a implementação do programa a partir do ano 2023/2024.

Sofia Ribeiro explicou que o projeto se vai iniciar nas disciplinas “que impliquem mais movimento”, como as de expressão plástica, motora, dramática e musical.

Depois, “gradualmente, à medida que os alunos vão avançando no seu ciclo de ensino”, o ensino bilingue será introduzido “com maior grau de exigência nas outras disciplinas”.

Para a titular da pasta da Educação, “vários estudos demonstraram que o ensino bilingue é uma das formas mais eficazes de aprender uma língua estrangeira, além de proporcionar melhorias na comunicação e na concentração dos alunos”.

Este projeto já estava a ser implementado pelo Ministério da Educação há vários anos e “os Açores não tinham qualquer escola a aderir”, segundo a governante, que salvaguarda fazer “todo o sentido ter-se um desenho próprio, até de acordo com as especificidades dos Açores, respeitando a autonomia das unidades orgânicas”.

“Num mundo cada vez mais global, garantir a proficiência do ensino de uma língua estrangeira é cada vez mais uma obrigação, quando se está a gerir um sistema educativo. A mobilidade é cada vez mais facilitada, os nossos alunos são atirados para um mercado de trabalho que é cada vez mais global e, portanto, faz todo o sentido potenciarmos o início da aprendizagem de uma língua estrangeira nas idades mais precoces”, concluiu.

Pub