Escola Profissional INETESE é uma decisão política pensada no amanhã e no futuro das populações jovens na Lagoa

Foi esta a mensagem deixada, hoje, por Cristina Calisto, Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, na inauguração da Escola Profissional INETESE – Instituto de Educação Técnica dos Açores.

Um equipamento que proporcionará atividade formativa na Lagoa, potenciando a qualificação profissional dos recursos humanos, cuja empregabilidade concorre para o desenvolvimento sustentado do concelho e da região. Esta cerimónia contou com a presença do Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro e da Presidente da Câmara Municipal da Lagoa, Cristina Calisto e do Presidente do INETESE, João Câmara.

Na ocasião, a autarca Cristina Calisto aproveitou este momento para enaltecer que a Lagoa “atravessa um momento diferente, num rumo que trará uma nova realidade ao concelho”. De acordo com a autarca, a fixação desta escola profissional foi “uma decisão pensada no amanhã, no futuro das populações jovens, e naquilo que se espera da nova geração num futuro próximo”.

A Escola Profissional de Lagoa da INETESE, confere, segundo a presidente, à Lagoa “uma nova resposta educativa”, para além dos inúmeros projetos que já existem em parceria com as escolas. Este novo projeto serve, assim, para “implementar medidas que possam suportar a melhoria educativa do nosso concelho, numa perspetiva de qualificação dos recursos humanos. Novas dinâmicas económicas e novos investimentos privados estão a surgir no concelho. E, por isso, esta escola é um suporte importantíssimo para o enquadramento dos recursos humanos, da valorização da nossa população, para garantir e consolidar o nível produtivo das nossas empresas”.

O Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, felicitou “esta iniciativa pela nova etapa da vida da INETESE, que vai melhorar a qualidade da formação administrada”. Congratulou, assim, o Município de Lagoa pelos “diferentes níveis de desenvolvimento muitos e vários instrumentos estruturantes para o percurso do progresso económico e social que vem encetando, desde o setor da saúde, passando a produção e transformação, até ao turismo”. Enalteceu “o contributo da liderança competente, esclarecida e determinada da presidente Cristina Calisto”.

Refira-se que, o edifício foi alvo de obras de adaptação para o dotar dos meios necessários não só para a execução do projeto educativo, orientado por critérios de renovada qualidade e inovação, mas também para a melhoria das condições de trabalho da comunidade escolar, de forma a promover a qualidade e a notoriedade do percurso educativo dos alunos. As novas instalações dispõem de 6 salas de aula (incluindo a de informática); 7 casas de banho (1 para pessoas com mobilidade reduzida); de hall de entrada; receção; serviços administrativos; gabinete de direção pedagógica; gabinete médico; 3 arquivos; gabinete de direção financeira; sala de formandos; sala de formadores.

Criado no ano letivo 2002-2003, o INETESE tem assumido um papel de relevo na formação de inúmeros jovens açorianos dotando-os de saberes e competências ajustados às solicitações do mercado de trabalho. Determinada em proporcionar uma oferta formativa consentânea com as reais necessidades das entidades empregadoras, a Escola tem no seu referencial educativo/formativo uma diversidade de áreas de formação. Entre elas, releva-se o comércio, a contabilidade e fiscalidade, a gestão, a administração, o secretariado e trabalho administrativo, o turismo e os transportes.

Partilha

Notícias relacionadas