Empresa dos Açores lança campanha solidária de troca de presentes de Natal

Uma empresa com sede nos Açores lançou este ano uma campanha de troca de presentes de Natal por cheques-viagem para o arquipélago e vai doar as prendas recebidas a instituições de caridade.

“Esta campanha surgiu da necessidade de fazermos alguma de coisa de relevo este Natal. Dado que este ano é o nosso primeiro ano de atividade, decidimos fazê-lo como um projeto para dar um Natal mais feliz às crianças e jovens que estão em orfanatos e instituições de caridade”, adiantou, em declarações à agência Lusa, Duarte Silveira, cofundador da empresa Azooree.

Entre 25 de dezembro e 31 de janeiro, quem não tiver gostado do presente de Natal ou simplesmente preferir trocá-lo por uma viagem aos Açores, pode enviar as prendas para a sede da Azooree, na ilha de São Jorge (Caminho de Baixo, nº32, 9800-222, Rosais, Velas) e esperar pelo cheque-viagem.

“Nós atribuímos um cheque de viagem até um valor máximo de 100 euros, tendo em conta o valor de mercado da prenda mais as despesas de envio para a nossa sede, nos Açores”, explicou Duarte Silveira.

Os presentes recebidos serão doados a instituições de caridade ou orfanatos dos Açores, mas se a oferta for grande a empresa admite estender a campanha a instituições de outras regiões do país.

O objetivo da iniciativa, segundo o empresário jorgense, é dar prendas a jovens e crianças que de outra forma poderiam não as receber e ao mesmo tempo incentivar as pessoas a visitar os Açores.

A Azooree foi criada há cerca de um mês por dois primos, naturais da ilha de São Jorge, com o objetivo de “levar os Açores a todo o mundo”, oferecendo viagens personalizadas de acordo com o orçamento disponibilizado por cada cliente.

“O nosso objetivo é fazer viagens personalizadas com vista a quebrar barreiras entre os locais e os turistas, proporcionando experiências como ir à pesca com os locais ou fazer a recolha do café”, adiantou o cofundador da empresa.

Duarte e Igor Silveira estão ainda na universidade, o primeiro na licenciatura de gestão, de Erasmus na Polónia, e o segundo na licenciatura de engenharia informática, no Porto, mas já definiram o que querem fazer no futuro.

“Somos um bocadinho irrequietos e basicamente decidimos criar a empresa para começar a desenvolver a atividade, para quando terminarmos os cursos já termos uma empresa sólida”, frisou Duarte Silveira.

A empresa está criada de forma a que os empresários possam trabalhar a partir de qualquer sítio, mas os jovens não esquecem as suas origens.

“Nos últimos cinco anos, o turismo nos Açores tem crescido exponencialmente e nós acreditamos que podemos fazer algo para que o turismo seja valorizado nos Açores e que isso traga benefícios reais aos açorianos”, salientou o empresário.

Notícias relacionadas