Emprego aumentou mas precariedade impede saída da pobreza

A entrada no mercado de trabalho aumentou, mas os empregos precários impedem a população de sair da pobreza, revela um estudo do Barómetro do Observatório de Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa, hoje divulgado.

O terceiro Barómetro do Observatório de Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa, publicado no livro “Trânsito condicionado”, mostra que a inserção no mercado de trabalho se “faz em condições tão precárias que nenhum [entrevistado] consegue sair da situação de pobreza”.

O documento refere que “a desigualdade social e a precarização do trabalho têm estado em acelerada evolução e atingem grandes grupos populacionais a partir de baixos salários, trabalho sem contrato, penosas condições laborais, nomeadamente em termos de horários”, o que condiciona a evolução social.