Paris, a capital do Mundo da moda, está infetada em algumas zonas da cidade com uma praga de ratos e ratazanas. Perante esta calamidade pública, o Município de Paris avançou com um programa de desratização.

Pasme-se, mas começaram a surgir cartazes nas estações de metro de Paris a apelar para a defesa dos ratos e a defenderem o direito à sua existência, apelando à luta contra o que classificam de “atentado ao direito dos animais e contra o massacre dos ratos”.

Ora, como Portugal se converteu num “país de macaquinhos de imitação “, veja-se o caso da tentativa de importar de França o movimento dos coletes amarelos e que se saldou num fantástico fiasco, o que nos deixa a esperança de que se iria passar o mesmo no caso de tentarem enveredar por este movimento dos “salvem os ratos “, mas nunca fiando.

Até porque não faltam lugares no País e nos Açores onde este movimento poderia florescer, como é o caso da Ilha das Flores, mas também da Graciosa, de São Miguel, da Terceira, etc. E esta!

Partilha

Notícias relacionadas