PUB

O Diretor Regional da Saúde saudou hoje a iniciativa dos estudantes da Escola Superior de Saúde da Universidade dos Açores, de Angra do Heroísmo, que promovem nos próximos dias um rastreio solidário.

Berto Cabral visitou esta manhã o espaço do rastreio, na Praça Velha, deixando palavras de incentivo aos estudantes e destacou a dupla importância da iniciativa. “Desde logo no processo formativo dos estudantes, na prática da atividade, na comunicação em saúde, no contato com o utente e também naquilo que diz respeito à prevenção de doenças e ao diagnóstico precoce, especialmente em doenças silenciosas, como são os casos da diabetes”.

PUB

 

“É de louvar todas as iniciativas deste género que promovam a saúde e que acabam por ter um contributo noutro aspeto muito importante que tem a ver com a literacia em saúde, dado que há momentos de comunicação, porque é transmitida informação sobre comportamentos, sobre hábitos alimentares, e todo o reforço que for feito a este nível junto da população açoriana trará certamente ganhos em saúde”, frisou o Diretor Regional da Saúde.

O rastreio solidário decorreu nos últimos dois dias e volta na próxima semana, antes do Natal, nos dias 21 e 22, entre as 09h00 e as 16h00. Francisco Alves, um dos alunos que compõem a organização, destacou a fluência do público à tenda montada na Praça Velha. “Tivemos muita gente ontem e hoje, de diversas idades. As pessoas aderem porque confiam no nosso trabalho e na iniciativa”.

“Fazemos isto em prol da comunidade a que pertencemos e porque, desta forma, julgamos que estamos a ser solidários, numa época em que toda a solidariedade é necessária. E também porque isto enriquece o nosso processo de aprendizagem”, frisou o estudante.

Esta é a 2ª edição do rastreio solidário da glicémia capilar e tensão arterial. Francisco Alves revelou que a organização decidiu entregar os fundos angariados à Make-A-Wish Portugal e à Operação Nariz Vermelho. “É um contributo para duas causas nobres”, frisou.

Durante o contacto com os alunos e com o público, o Diretor Regional da Saúde reforçou a tese da literacia em saúde, e considerou que tudo o que tem a ver com a promoção da saúde torna-se fundamental quando a esperança média de vida aumenta, e que os cuidados de saúde são cada vez mais necessários para aqueles que vão envelhecendo e que têm de viver com qualidade”.

“O caminho tem que ser também o de evitar a chegada da doença, promovendo a saúde, evitando que a doença se instale ou que apareça já num estado mais mais tardio, em que muitas vezes o impacto é muito maior para as pessoas e também para a resposta que tem que ser dada pelos cuidados de saúde da Região”, referiu Berto Cabral.

Pub