Diretor Regional da Saúde destaca resultados positivos do trabalho desenvolvido nos Açores de combate à obesidade infantil

Tiago Lopes, Diretor Regional da Saúde

O Diretor Regional da Saúde afirmou hoje, em Lisboa, que os resultados preliminares da quinta ronda do estudo Childhood Obesity Surveillance Iniciative – COSI Portugal 2019, demonstram que o trabalho desenvolvido nos Açores de combate à obesidade infantil “tem produzido resultados positivos”.

“Pese embora os Açores permaneçam como a região com as taxas mais elevadas de excesso de peso e de obesidade, os dados apresentados demonstram que o trabalho realizado tem produzido resultados positivos, o que encoraja a Região a continuar e a melhorar as intervenções implementadas, reforçando, contudo, a necessidade de atenção nesta área, perspetivando melhores resultados no futuro”, salientou Tiago Lopes.

O COSI apresenta-se como um sistema de vigilância do estado nutricional infantil das crianças em idade escolar (entre os seis e os oito anos de idade), o que permite a produção de dados comparáveis entre os diferentes países englobados neste sistema relativamente à obesidade infantil.

Neste estudo participaram 436 crianças dos Açores, das quais 35,9% apresentavam uma prevalência de excesso de peso e 18% de obesidade.

Relativamente ao estado nutricional por região, Tiago Lopes salientou os dados dos Açores, referindo que, “na apresentação realizada, foi demonstrado que, entre 2008 e 2019, todas as regiões portuguesas apresentaram uma diminuição na prevalência de excesso de peso, incluindo obesidade, constituindo-se os Açores como a região do país em que a diminuição foi mais acentuada, passando de 46,6% em 2008 para 35,9% em 2019”.

No sentido da continuidade e melhoria da intervenção nesta área, Tiago Lopes apontou o Programa Regional para a Promoção da Alimentação Saudável, no qual consta o programa ‘Os Super Saudáveis’, iniciado no final do ano passado e que já chegou às escolas das ilhas Terceira, Pico e Santa Maria, em colaboração com o Núcleo Regional dos Açores da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Destacou também a importância do trabalho desenvolvido pelas equipas de saúde escolar, cuja atividade permite chegar a todas as escolas do arquipélago, e salientou outras intervenções em curso, como, por exemplo, a parceria com uma iniciativa da Direção Regional da Solidariedade Social para a elaboração do Manual Orientador para uma Alimentação Saudável nas Creches e Jardins de Infância.