Pub

O concelho da Lagoa, na ilha de São Miguel, vai ser, na segunda-feira, palco das comemorações do Dia dos Açores, intervindo na sessão solene os presidentes do parlamento e Governo Regional e os partidos com assento parlamentar.

No âmbito da sessão solene do Dia da Região Autónoma dos Açores, que vai decorrer no auditório do Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia, vai ainda ser impostas, pelos presidentes da Assembleia Legislativa e do Governo Regional (Luís Garcia e José Manuel Bolieiro, respetivamente), 26 Insígnias Honoríficas Açorianas.

As insígnias visam distinguir cidadãos e pessoas coletivas “que se notabilizarem por méritos pessoais ou institucionais, atos, feitos cívicos ou por serviços prestados à região”.

No final da imposição das insígnias autonómicas serão interpretados os hinos dos Açores e de Portugal, pela Academia Musical da Associação Musical de Lagoa.

Prossegue a cerimónia no exterior com a atuação da Sociedade Filarmónica Lira do Rosário e da Sociedade Filarmónica Estrela d’Alva, bem como com o tradicional almoço das sopas em honra do Espírito Santo.

O Dia da Região Autónoma dos Açores foi instituído em 1980 pela Assembleia Legislativa Regional na segunda-feira do Espírito Santo.

De acordo com o preâmbulo do Decreto Regional n.º 13/80/A, de 21 de agosto, de 1980, que institui o Dia dos Açores, na região, formada “por pequenas comunidades isoladas durante séculos”, os seus habitantes “mantiveram cultos e práticas profundamente populares, totalmente enraizadas no quotidiano que, apesar da crescente globalização, ainda mantêm um profundo significado, sendo um dos traços da açorianidade”.

O diploma destaca que a comemoração do Espírito Santo possui uma “vitalidade que se alarga naturalmente a todos os núcleos de açorianos espalhados pelo mundo, incluindo as comunidades de origem açoriana no sul do Brasil, e que se exterioriza em celebrações que são tão espontâneas e tão vividas quão intensas”.

A escolha, em 1980, não foi consensual, uma vez que o Grupo Parlamentar do PS/Açores, liderado por Martins Goulart – o primeiro partido a avançar com a proposta de criação do Dia dos Açores – proponha que a data se assinalasse a 02 de março.

Naquela data, foi criado o decreto, publicado no Diário do Governo, n.º 50, de 4 de março de 1895, também conhecido por “Decreto Autonómico”, que estabeleceu a primeira autonomia dos Açores, que era, no entanto, apenas administrativa.

Viria a prevalecer a proposta do PSD/Açores, liderado por Mota Amaral, de ligar o Dia dos Açores ao Espírito Santo, uma vez que o partido detinha uma maioria absoluta expressiva.

Pub