Dia da Restauração da Independência assinalado em Ponta Delgada

A Câmara Municipal de Ponta Delgada, em parceria com a Delegação dos Açores da Sociedade Histórica da Independência de Portugal (SHIP), assinalou, ontem, o Dia da Restauração da Independência de 1640 com uma Conferência Evocativa proferida pelo Embaixador Pedro Catarino.

O Presidente do Município, na ocasião, afirmou estar orgulhoso com a “parceria de sucesso” com a SHIP e com o “brilhantismo” da conferência que juntou dezenas de entidades civis, militares religiosas.

José Manuel Bolieiro destacou a importância da celebração de uma das datas mais decisivas da História de Portugal, de transmitir este conhecimento para as novas gerações e não deixar cair este legado.

Neste contexto, assumiu o compromisso de a Câmara Municipal passar a editar em livro as “magníficas” conferências que se têm realizado no Dia da Restauração da Independência, numa organização da CMPD e da SHIP que já conta com quatro edições.

O embaixador Pedro Catarino, Representante da República para os Açores, abordou “O Papel da Diplomacia na Defesa dos Interesses do Estado”. Referiu-se ao 1 de Dezembro de 1640 como um dos marcos mais importantes da História de Portugal, em que Portugal recuperou a soberania que havia perdido para Espanha 60 anos antes e em que “voltamos a ser senhores do nosso destino”. No seu entender, a diplomacia teve um papel determinante no período após a restauração da independência.

A Delegação Oficial nos Açores da SHIP é dirigida desde 2001 pelo seu Sócio de Mérito  Eduardo Ferraz Rosa. O professor universitário, investigador e ex-representante dos Açores no Conselho Nacional de Educação congratulou-se com o facto de ser a quarta vez que esta celebração tem lugar em Ponta Delgada, manifestando o seu apreço pela disponibilidade e cortesia manifestadas pela Câmara Municipal.

Recorde-se que o feriado foi instituído em 1910, uma das primeiras medidas aprovadas na Primeira República, em função do seu grande simbolismo.