“Destino turístico dos Açores cada vez mais consolidado devido ao empenho de todos”, afirma Marta Guerreiro

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo garantiu hoje, em Vila Viçosa, que os Açores, enquanto destino turístico, têm um posicionamento cada vez mais consolidado devido ao empenho de todos os agentes do setor, nomeadamente no que diz respeito a questões de sustentabilidade.

“Nos Açores, 2017 foi um ano de crescimento e consolidação, encorajando-nos a continuar, com determinação, o rumo de desenvolvimento sustentável, nomeadamente com o desenvolvimento de uma estratégia de medição de indicadores multissetoriais, de auscultação de quem trabalha diariamente neste setor, mas também de todos os Açorianos”, afirmou Marta Guerreiro, em Vila Viçosa, no âmbito de uma reunião promovida pela Secretaria de Estado do Turismo para fazer um balanço de 2017 e definir prioridades para este ano.

A Secretária Regional frisou que os Açores “lideraram os crescimentos de dormidas e de proveitos da hotelaria tradicional de todas as regiões portuguesas, quer em 2015, quer em 2016, numa tendência que se tem vindo a manter”, já que, até outubro de 2017, foram atingidas 1.638.133 dormidas na hotelaria tradicional, representando um aumento de 16,3% face ao período homólogo do ano anterior.

“Existem, naturalmente, razões para satisfação com o crescimento do turismo nos Açores, que deve ser visto como gerador de benefícios para todos, Açorianos e turistas”, afirmou, realçando que é um crescimento controlado.

“Não somos, nem queremos ser, um destino de massas”, assegurou Marta Guerreiro.

“Este foi um ano de acrescidos desafios, onde olhamos para o nosso crescimento e a nossa notoriedade sempre como uma oportunidade de fazer dos Açores um lugar melhor para quem nos visita e para quem lá habita”, afirmou a titular da pasta do Turismo, acrescentando que, “por isso, 2017 foi um ano de pensar em conjunto aquilo que queremos para o nosso arquipélago”.

“Não posso deixar de mencionar que este ano marca a decisão de iniciar o processo de certificação dos Açores enquanto destino turístico sustentável, que, para nós, representa um verdadeiro compromisso com o futuro”, salientou.

Marta Guerreiro adiantou que “só quatro países e nove regiões do mundo” possuem esta certificação, não havendo nenhum arquipélago que a possua, o que fará com que os Açores possam ser “o primeiro arquipélago do mundo com esta distinção”.

Para a governante, em 2018, “a qualificação do destino será um dos desafios mais exigentes, destacando-se como prioridade assegurar mecanismos de requalificação e preservação dos principais espaços com vocação para o recreio e lazer, enquanto locais de interesse turístico, com o propósito de assegurar a sua preservação ambiental e paisagística”.

“Outra das prioridades será a formação dos recursos humanos, quer relativamente à entrada de novos ativos na atividade, quer com formação orientada para a atualização de competências ou para a reconversão profissional, estando previstas parcerias com o IPDT e com a AHRESP, para além da atividade dos estabelecimentos regionais de formação do setor”, acrescentou.

Marta Guerreiro referiu ainda que, na reunião hoje realizada em Vila Viçosa, ficou bem patente a importância deste tema, uma vez que os desafios ao nível dos recursos humanos são transversais a todo o território nacional.