Celebrações religiosas nos Açores vão acontecer a 18 e 31 de Maio

A Autoridade de Saúde Regional, em conferência no Solar dos Remédios, em Angra do Heroísmo, revelou hoje que o desconfinamento na igreja terá duas fases, a primeira irá acontecer em sete ilhas dos Açores (Flores, Corvo, Santa Maria, Pico, Faial, São Jorge e Terceira) a 18 de Maio.

A segunda fase está prevista para 31 de maio nas ilhas de São Miguel e Graciosa.

Tiago Lopes disse ainda que “esta circular teve a particularidade de auscultarmos e ouvirmos a Diocese de Angra, também houve contactos com os representantes da comunidade evangélica e da Associação Regional das Testemunhas de Jeová”.

As celebrações litúrgicas devem obedecer a vários requisitos, como por exemplo, garantir o distanciamento das pessoas, a ausência de água benta nas pias, à entrada das portas das igrejas, a disponibilidade de todos os espaços possíveis (sacristias, coro alto, salas anexas, etc.) para que os fiéis se distribuam de modo a manter o distanciamento, salvo se forem da mesma família já a coabitar em casa.

É igualmente obrigatório o uso da máscara, que só deve ser retirada no momento da comunhão, vai ser suprimido o abraço da paz, a comunhão é na mão e os ministros que distribuirão a comunhão, usarão máscara e desinfectarão as mãos no inicio e no fim da referida distribuição.

As portas da igreja, terão que estar abertas permanentemente, durante as celebrações eucarísticas.

Na carta orientadora enviada a todos os sacerdotes, o bispo de Angra, lembra que os bancos da igreja deverão estar mais distanciados “de modo a que não haja contactos pessoais de um banco a outro. Recomenda-se a lotação máxima de 2/3 da capacidade do templo, espaçamento de 2 metros”, disse D. João Lavrador, dirigindo-se por carta orientadora e enviada a todos os sacerdotes.