Paulo Rangel, eurodeputado do PSD
Pub

Os 6 Eurodeputados do PSD enviaram, esta quinta-feira, uma carta à Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a pedir uma majoração no volume de vacinas a enviar para os Estados Membros com Regiões Ultraperiféricas, para que possam inocular rapidamente estas populações.

Para o líder da delegação do PSD no Parlamento Europeu e Vice-Presidente do Partido Popular Europeu (PPE), Paulo Rangel, “Nem todas as regiões partiram com as mesmas condições para o processo de vacinação e devemos ter este pressuposto em consideração. Se os Tratados europeus reconhecem as circunstâncias difíceis das Regiões Ultraperiféricas temos que, na prática, agir em conformidade!”, referindo-se à situação em que se encontram os Açores e a Madeira.

Paulo Rangel sublinha: “o PSD tem estado ao lado do Presidente José Manuel Bolieiro e do Governo dos Açores na defesa legitima de uma discriminação positiva no processo de vacinação europeia e reiteramos agora, por escrito, diretamente à Presidente da Comissão Europeia, a nossa preocupação em especial com o facto de seis das nove ilhas açorianas não disporem de hospital, ficando a resposta a casos de emergência COVID-19 condicionada pela disponibilidade do transporte aéreo e marítimo e pela realidade meteorológica das ilhas muitas vezes instável.”

Na missiva, o Social-democrata faz ainda referência ao sentido de responsabilidade dos açorianos que, “mesmo em situação de carência, souberam dar o exemplo e imunizar a sua ilha mais pequena, por ser também a mais distante e sem hospital”. Lembre-se que o Corvo foi o primeiro território europeu a obter imunidade de grupo à COVID-19.

Pub

O Eurodeputado diz-se preocupado “com o impacto negativo que esta crise terá nos Açores e na Madeira, bem como nas restantes Regiões Ultraperiféricas, na saúde das suas populações e nas suas economias já fragilizadas”.

Paulo Rangel termina a carta a Ursula von der Leyen apelando à solidariedade europeia e reiterando o pedido açoriano para que a Comissão Europeia considere “o aumento no volume de vacinas a enviar a Portugal, Espanha e França, para que possam inocular as suas Regiões Ultraperiféricas o mais rápido possível”.

A carta é subscrita pelos deputados do PSD ao Parlamento Europeu: Paulo Rangel, Lídia Pereira, José Manuel Fernandes, Maria da Graça Carvalho, Álvaro Amaro e Cláudia Monteiro de Aguiar.

Pub