Deputado do PS/Açores arguido em alegado caso de falsificação de atestado médico (notícia atualizada)

O deputado do PS ao parlamento dos Açores Manuel Pereira, eleito pelo círculo das Flores, requereu o levantamento da sua imunidade parlamentar para ser ouvido como arguido num alegado caso de uso de “atestado falso”.

O pedido de levantamento da imunidade parlamentar já foi apreciado, em sede da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho (CAPAT), em reunião realizada na passada semana, onde foi aprovado por unanimidade, mas será agora votado no plenário da Assembleia Regional, para permitir que o parlamentar socialista possa ser interrogado no âmbito deste processo.

“Em causa está o indiciamento da prática do crime continuado de uso de atestado falso”, refere o relatório da CAPAT, agora divulgado, que dá conta de que o pedido de levantamento da imunidade parlamentar de Manuel Pereira foi requerido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Ponta Delgada, da Procuradoria da República da Comarca dos Açores.

Deputado do PS Açores rejeita qualquer protecionismo e confia no julgamento que cabe apenas à Justiça

O Deputado do Grupo Parlamentar do PS Açores Manuel Pereira requereu o levantamento da sua imunidade parlamentar no âmbito de um processo que está a decorrer no Departamento de Investigação e Ação Penal de Ponta Delgada, da Procuradoria da República da Comarca dos Açores. Rejeitando qualquer forma de protecionismo, resultante das funções de deputado que exerce na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Manuel Pereira pugnou pelo levantamento imediato da imunidade parlamentar.
Sobre o processo em curso na Justiça, que envolveu cerca de três centenas de pessoas da ilha das Flores num caso de suspeitas de fraude fiscal, Manuel Pereira confirma que a sua condição de doente oncológico está atestada clinicamente, mas aguarda pelo julgamento que cabe, em exclusivo, à Justiça.

Notícias relacionadas