Pub

A gratuitidade das creches nos Açores a partir de 2023 vai permitir às famílias poupar 3,5 milhões de euros, estando previsto um aumento de mil vagas até 2025, revelou hoje o vice-presidente do Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM).

“Já no próximo ano, as creches serão gratuitas para todos as famílias açorianas. Ao todo, ficarão abrangidas por esta medida perto de 2.900 crianças que frequentam esta resposta, o que irá permitir uma poupança familiar de 3,5 milhões de euros”, afirmou Artur Lima, no arranque do debate sobre o Plano e Orçamento para 2023 na Assembleia Legislativa Regional, na Horta.

O governante indicou que “o serviço de amas também será totalmente gratuito a partir de 2023, sendo que as profissionais que desempenham esta atividade terão um estatuto remuneratório substancialmente melhorado e robustecido”.

Quanto ao apoio aos estudantes no Ensino Superior, no próximo ano “serão investidos mais de 800 mil euros na atribuição de bolsas de estudo, prevendo-se que, no final de 2023, 450 estudantes açorianos sejam abrangidos” pelo apoio financeiro.

Ainda sobre as creches, Artur Lima assinalou o aumento de 126 vagas face a 2020, levando a deputada do BE Alexandra Manes a questionar o executivo sobre as “mais de 800 crianças em lista de espera para vaga”.

“A única construção prevista no Plano é na ilha de São Miguel, ilha quem tem 627 crianças em lista de espera”, salientou a parlamentar.

Também Carlos Furtado, deputado independente (ex-Chega) assinalou a ausência de vagas para que todas as crianças beneficiem da gratuitidade das creches em todos os escalões de rendimentos.

O vice-presidente do Governo adiantou também estar previsto, até 2025, “o aumento de mais de mil vagas em creche”.

“Vamos fazer, em dezembro, um curso para formação de 12 amas. Por aqui criam-se vagas. Outra forma de aumento é a construção e ampliação de edifícios, estando previstas mais 52 vagas”, acrescentou Artur Lima.

O Orçamento dos Açores para 2023, de cerca de 1,9 mil milhões de euros, começou hoje a ser debatido no plenário da Assembleia Legislativa Regional, onde a votação final global deve acontecer na quinta ou na sexta-feira.

O terceiro orçamento do atual executivo chegou ao parlamento sem as ameaças de chumbo feitas no ano passado pelos deputados com quem os partidos da maioria têm acordos de incidência parlamentar – Chega, Iniciativa Liberal (IL) e deputado independente (ex-Chega).

A Assembleia Legislativa dos Açores é composta por 57 deputados e, na atual legislatura, 25 são do PS, 21 do PSD, três do CDS-PP, dois do PPM, dois do BE, um da Iniciativa Liberal, um do PAN, um do Chega e um deputado é independente (eleito pelo Chega).

Pub