Costa fala de “excelente momento” para estreitar relações entre Portugal e Roménia

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje ser um “excelente momento” para estreitar relações entre Portugal e Roménia, sublinhando a importância da presidência romena da União Europeia, entre janeiro e junho de 2019, ser “coroada de um grande sucesso”.

António Costa recebeu hoje, no Palácio Foz, em Lisboa, a primeira-ministra da Roménia, Vasilica-Viorica Dancila, tendo aproveitado para homenagear a comunidade romena em Portugal, que “é hoje a quarta comunidade estrangeira mais importante a residir” no país.

“Este é um excelente momento para podermos estreitar as nossas relações, quer do ponto de vista bilateral, quer no âmbito da União Europeia, onde habitualmente partilhamos a mesma visão de uma Europa que assegure a paz, que fomente a prosperidade e que reforce a coesão entre os diferentes países da União Europeia”, defendeu.

Tendo os dois homólogos assinado hoje três acordos de cooperação nas áreas da medicina e da ciência, o primeiro-ministro recordou que as relações entre os dois países “têm uma longa história” e ainda no ano passado celebraram 100 anos, sendo Portugal e a Roménia cada vez mais parceiros mais sólidos.

António Costa afirmou que a Roménia “se prepara para assumir, dentro de poucos meses, a presidência da União Europeia”, o que acontecerá entre janeiro e junho de 2019, considerando “muito importante que esta presidência romena seja coroada de um grande sucesso”.

Esta presidência, concretizou o chefe do Governo português, “vai ocorrer num momento muito desafiante” para a União Europeia, com a conclusão das negociações com o Reino Unido para o ‘Brexit’, o orçamento europeu plurianual, a consolidação da reforma da Zona Euro e as questões migratórias.

“É uma presidência que se vai desenvolver já no quadro da próxima presidência portuguesa, que terá lugar em 2021 e em que teremos que apresentar ainda à presidência romena o programa tripartido entre a Alemanha, Portugal e a Eslovénia para dar sequência ao próximo trio de presidências”, sublinhou ainda.

Segundo António Costa, a história entre Portugal e a Roménia “tem permitido desenvolver as relações bilaterais do ponto de vista económico e do ponto de vista cultural”.

“E a assinatura hoje, destes acordos que aqui assistimos, entre instituições cientificas portuguesas e romenas e da cooperação no domínio da saúde entre Portugal e a Roménia são uma marca simbólica da vontade que temos de continuar a desenvolver e a estreitar estas relações, que do ponto de vista humano se estreitam diariamente com o contributo que muitos romenos dão para o desenvolvimento do nosso país, aqui vivendo, trabalhando, estudando”, observou.

Entre os três acordos de cooperação hoje assinados, um foi no âmbito da política de saúde e da medicina, entre os ministérios da saúde de ambos os países, cooperando Portugal e a Roménia em matérias como os recursos humanos, a troca de boas práticas na política do medicamento, os planos de emergência e e-health.

Outro dos acordos firmados foi de cooperação entre a Universidade de Lisboa e a Universidade de Medicina e Farmácia de Tirgu Mures.

Um terceiro memorando de entendimento foi ainda assinado entre o Instituto Superior Técnico e o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento para a Física e Engenharia Nuclear “Horia Hulubei” da Roménia referente à implementação do projeto infraestrutura de Luz Extrema – Física Nuclear, uma iniciativa europeia que visa criar o laser mais potente do mundo.