“Contratos de trabalho são fundamentais para aumentar rendimentos dos pescadores”, sublinhou Carlos Silva

“A Associação Sete Mares tem já um papel importante na comunidade piscatória de Rabo de Peixe, nomeadamente, no apoio à implementação dos contratos de trabalho”, afirmou Carlos Silva à margem de uma reunião dos deputados do PS/Açores com a Direção da Associação, realizada esta quinta-feira, na Ribeira Grande.

Segundo o deputado Carlos Silva, a visita permitiu “fazer um balanço do setor da Pesca, no ano de 2018 e conhecer melhor o trabalho desenvolvido pela Associação Sete Mares, no apoio aos pescadores e armadores, sobretudo ao nível da implementação dos contratos de trabalho” e ainda, “perceber o contributo e o impacto da formação profissional para a comunidade piscatória de Rabo de Peixe”.

“Do ponto de vista geral, o ano de 2018 foi muito bom para os pescadores Açorianos, sendo que, até novembro, o valor comercial das pescas tinha já atingido os 36 milhões de euros, perspetivando um dos melhores anos de sempre. Nos últimos três anos ocorreu um crescimento significativo do valor comercial da pesca, em mais 40%”, disse Carlos Silva. Neste aspeto, o deputado realçou o crescimento “significativo” do valor da lula e do chicharro em Rabo de Peixe: “Tudo isso são sinais de sustentabilidade e crescimento do setor e de que a estratégia do Governo dos Açores – melhor pesca, mais rendimento – está a surtir efeitos”.

Relativamente aos contratos de trabalho na pesca, o parlamentar considerou que a Associação tem dado apoio na implementação dos contratos de trabalho, mas considera que ainda existe alguma resistência e falta de informação: “É preciso pois continuar a apoiar, a informar e a divulgar aquelas que são as mais valias dos contratos de trabalho para a atividade piscatória, nomeadamente, na distribuição de rendimentos de forma mais justa pelos pescadores”, disse.

Carlos Silva valorizou ainda o “impacto positivo” da formação profissional para a melhoria dos rendimentos dos pescadores e para a sustentabilidade do setor: “o Governo dos Açores tem investido nos cursos de dupla certificação, com vista a melhorar as qualificações e escolaridade dos pescadores, mas também a atribuição das cédulas profissionais”.

O deputado do Grupo Parlamentar do PS/Açores não tem dúvidas: “É através da formação que os pescadores ficam mais aptos a ultrapassar os desafios, a melhorar os seus rendimentos e condições de vida, salvaguardando a sustentabilidade das pescas nos Açores”.

Partilha